Negócios

Amazon explora locais para construir segunda sede de US$ 5 bi na América do Norte

iStock

A Amazon disse que pretendia criar uma sede que seria tão importante quanto a base de Seattle (iStock)

A Amazon.com disse nesta quinta-feira (7) que construirá uma segunda sede de US$ 5 bilhões na América do Norte, iniciando uma competição entre cidades e Estados para oferecer incentivos e cortes de impostos que poderiam trazer 50 mil novos empregos.

LEIA MAIS: Amazon e Microsoft permitirão que assistentes virtuais Alexa e Cortana conversem entre si

A maior empresa de comércio eletrônico disse que pretendia criar uma sede que seria tão importante quanto a base de Seattle. A empresa quer uma cidade de mais de um milhão de pessoas com um aeroporto internacional, boa educação e transporte coletivo.

Incentivos como terreno e cortes de impostos até pacotes de realocação serão uma parte importante da decisão, disse a Amazon, e os governos locais mostraram que irão fazer grandes esforços para garantir os empregos e investimentos.

O legislativo de Wisconsin votou recentemente para dar a uma firma de Taiwan um pacote de incentivos de US$ 3 bilhões para construir uma fábrica de telas de cristal líquido de US$ 10 bilhões no Estado, por exemplo.

O plano de investimento da Amazon também lhe dá uma nova alavancagem com os políticos em um momento em que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou a empresa de ter causado “grande prejuízo” para os varejistas, causando a perda de empregos em cidades e Estados. A fábrica da Foxconn em Wisconsin será instalada no distrito natal de Paul Ryan, presidente da Câmara dos Deputados dos EUA.

VEJA TAMBÉM: Amazon tem queda de 77% no lucro

A Amazon disse que estava buscando propostas até 19 de outubro e selecionaria a localização no próximo ano.

Mais de 50 cidades se enquadram no perfil desejado pela Amazon com mais de 1 milhão de habitantes. Prováveis candidatos podem incluir os Estados do meio-oeste dos EUA, onde a Amazon possui muitos depósitos; Texas, que é a base da cadeia de supermercados Whole Foods Market que a empresa adquiriu este ano; e outros Estados amigáveis para os negócios.

Comentários
Topo