Negócios

BSS completa uma década de operação com a marca de 10 mil carros blindados

Divulgação

Todos os meses, 220 veículos passam pela oficina da BSS (Divulgação)

Referência em blindagem automotiva no país, a BSS está completando uma década de existência com números sólidos. Fundada em 2007, em São Paulo, a empresa atingiu este ano a marca de 10 mil veículos de passeio de uso civil blindados. Uma história que foi construída, passo a passo, com a ajuda da tecnologia – mas, principalmente, do ser humano.

A BSS mantém 200 colaboradores diretos e outros 200 indiretos regidos por um sistema de meritocracia humanizada. Isso significa que cada profissional tem suas necessidades e habilidades compreendidas para, então, ser destinado à tarefa que melhor se adapta a elas. Essa política, garantem os líderes da empresa, imprime um nível maior de qualidade ao produto final.

No segmento premium, de veículos acima de R$ 220 mil, a BSS detém 30% do mercado nacional de blindagem

A tecnologia, que tanto evoluiu ao longo da última década, contribuiu para que a BSS atingisse o atual reconhecimento de blindagem mais leve do mercado. O aço balístico, pesado e de difícil manuseio, foi substituído pela manta de aramida, oito vezes mais leve e fácil de ser aplicada à lataria do veículo. O termoplástico entre as camadas da manta balística deu lugar ao Neprene®, facilitando a instalação e aumentando o nível de segurança dos profissionais responsáveis pela tarefa. Os vidros com aço engastado – mais conhecidos como steel glasses – passaram a ser utilizados em todas as janelas e até em alguns para-brisas, eliminando o inconveniente de soldar aço na carroceria – o que se tornou pouco recomendável, já que muitos carros hoje são produzidos com materiais plásticos ou alumínio.

CAPACIDADE PRODUTIVA

O volume de serviços prestados pela BSS ganhou grande incremento ao longo de seus dez anos de existência. A capacidade produtiva passou de 40 para 220 veículos por mês – o equivalente a praticamente dez blindagens completas por dia útil. Essa agilidade se deve, principalmente, ao cuidadoso planejamento do processo produtivo. Já em 2010, a empresa implementou o modelo just-in-time – sistema de administração da produção que determina que tudo deve ser comprado, produzido, montado e transportado na hora exata, de modo a reduzir os estoques e os custos decorrentes deles. É o mesmo modelo implementado por grandes indústrias automotivas em todo o mundo.

Na prática, todos os fornecedores que fazem parte da cadeia de suprimentos da BSS têm acesso ao sistema da empresa e ficam sabendo, na hora, quando um contrato de blindagem é fechado. Dessa forma, eles são capazes de providenciar tudo o que for necessário o mais rapidamente possível. Para que o just-in-time funcionasse sem falhas, a BSS investiu em ferramentas de gestão da informação, capazes de manter os dados atualizados e disponíveis, sem divergências, em tempo real.

Divulgação

Tecnologia de ponta: manta de aramida, Neprene® e steel glass (Divulgação)

A excelência fica completa com o gerenciamento da qualidade total, conceito que atribui a todos os colaboradores, e não somente aos gerentes e dirigentes, a responsabilidade pelo alcance dos padrões estabelecidos. No dia a dia, isso significa que os funcionários da empresa têm a autoridade necessária para tomar decisões que normalmente seriam apenas da alçada dos líderes. Assim, eles economizam tempo e agilizam a resolução de problemas.

Todos esses investimentos têm impacto direto na qualidade do serviço e também no prazo: a BSS entrega um veículo blindado em apenas 15 dias.

Responsável por 10% de todas as blindagens feitas atualmente no Brasil, a BSS tem destaque ainda maior no segmento premium. Nele, onde estão inseridos os veículos com valores acima de R$ 220 mil, a empresa responde por 30% do total.

Este BrandVoice® é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião de FORBES Brasil e de seus editores

Comentários
Topo