Negócios

Clubes ingleses quebram recorde bilionário de gastos com contratações

Getty Images

Lukaku se transferiu para o Manchester United na última janela de transferências (Getty Images)

Os clubes ingleses de futebol esbanjaram no último dia da janela de transferências, desembolsando ‎£ 210 milhões e elevando o total bruto de gastos a um valor recorde de ‎£ 1,4 bilhão, em mais uma mostra do poder de fogo financeiro inigualável do Campeonato Inglês.

LEIA MAIS: Transferências de jogadores de futebol têm valorização astronômica nos últimos 30 anos

Cifras do Deloitte’s Sports Business Group mostraram um aumento de 23% em relação ao recorde anterior, estabelecido no último verão europeu. O gasto teria sido ainda maior se várias transferências propostas tivessem saído tal como o esperado até a quinta-feira (31).

Mesmo assim os times da liga inglesa não irã quebrar, graças a acordos de transmissão lucrativos com emissoras de televisão.

“Importa dizer, e quando analisado no contexto da geração de rendas recordes de transmissão, comerciais e nos dias da partida, que os times do Campeonato Inglês estão gastando de acordo com seus meios”, disse Dan Jones, sócio do Deloitte’s Sports Business Group.

“Nos últimos 15 anos, o gasto anual com transferências permaneceu dentro da faixa entre um quinto e um terço, e na média cerca de um quarto, do total da renda”.

Com base em estimativas de lucro dos 20 times da liga inglesa nesta temporada, o ‎£ 1,4 bilhão de contratações representa uma média de 31% da renda total por clube – um recuo diante do pico de 34% da temporada 2008-2009.

VEJA TAMBÉM: 25 atletas mais bem pagos de 2017

O gasto líquido de ‎£ 41 milhões do Watford foi o mais alto quando comparado com a receita, representando 44%.

O desembolso da liga inglesa durante a janela de transferência ofuscou o de outras grandes ligas europeias. A liga italiana veio em segundo com o equivalente a ‎£ 735 milhões, seguida pela liga francesa e seus ‎£ 590 milhões, a liga alemã com ‎£ 510 milhões e a liga espanhola, cuja janela fecha nesta sexta-feira (1º), com ‎£ 500 milhões.

Comentários
Topo