Negócios

Conselho da JBS se reúne após prisão de presidente

Getty Images

Joesley e Wesley Batista estão presos em Brasília e São Paulo, respectivamente (Getty Images)

O conselho de administração da JBS se reuniu na tarde desta quarta-feira (13) para receber informações da administração da companhia, depois da prisão mais cedo do presidente-executivo, Wesley Batista, disse à Reuters uma fonte familiarizada com os assuntos da empresa.

LEIA MAIS: Irmãos Batista evitaram prejuízo potencial de R$ 138 mi com venda de ações antes de delação, diz PF

No entanto, o assunto da sucessão no comando da JBS, maior processadora de carne do mundo, não foi tratado na reunião desta tarde e será discutido futuramente, disse a fonte, que pediu anonimato.

Wesley foi preso pela Polícia Federal como parte da investigação sobre suspeita de que executivos do grupo se aproveitaram de informação privilegiada em decorrência dos próprios acordos de delação premiada para obter lucros no mercado financeiro.

O conselho da JBS defendeu no fim de agosto a permanência de Wesley na presidência da empresa, por entender que a saída do executivo seria prematura e prejudicial à saúde econômica da JBS e colocaria em risco sua capacidade de recuperação comercial.

Em 1 de setembro, uma assembleia de acionistas para decidir o destino de Wesley na empresa foi suspensa por 15 dias, após a Justiça acatar recurso da família Batista, controladora.

VEJA TAMBÉM: PF prende bilionário Wesley Batista em investigação sobre informação privilegiada

A assembleia tinha sido convocada pelo BNDESPar, braço do BNDES, que tem 21,3% da empresa, e que quer que a família seja destituída do comando da JBS.

Nesta quarta-feira, a ação da JBS subiu 2,3% na bolsa paulista, com operadores avaliando que a prisão de Wesley e seu irmão Joesley ajudará a afastar a família Batista do comando da empresa, abrindo espaço para melhora na condução dos negócios.

Comentários
Topo