Conta de escândalo de emissão de poluentes da VW atinge US$ 30 bilhões

iStock
A maior montadora da Europa admitiu em setembro de 2015 que usou um software ilegal para enganar os testes de emissões de diesel dos EUA (iStock)

A Volkswagen está desembolsando mais US$ 3 bilhões para consertar motores a diesel nos Estados Unidos, elevando o total gasto com seu escândalo de trapaça nos testes de emissão de poluentes para cerca de US$ 30 bilhões.

LEIA MAIS: As 11 maiores multas corporativas da história

As ações da montadora alemã caíram 3% na sexta-feira (29), com operadores e analistas expressando consternação com o fato de a empresa ainda ser penalizada dois anos após o surgimento do escândalo.

“Este é mais um anúncio inesperado e indesejável da VW, não só de uma perspectiva de ganhos e fluxo de caixa, mas também em relação à credibilidade da administração”, disse o analista da Evercore ISI, Arndt Ellinghorst.

A maior montadora da Europa admitiu em setembro de 2015 que usou um software ilegal para enganar os testes de emissões de diesel dos EUA, provocando a maior crise empresarial em seus 80 anos de história. Antes de sexta-feira, a empresa havia reservado US$ 22,6 bilhões para cobrir custos como multas e consertos de veículos.

Nesta sexta-feira, a VW disse que as correções de hardware estavam sendo mais difíceis do que o esperado, por isso a companhia registrou uma provisão adicional de € 2,5 bilhões. “Temos que fazer mais com o hardware”, disse um porta-voz da VW, acrescentando que os clientes dos EUA precisariam aguardar mais tempo para que seus carros fossem reparados.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).