Negócios

Telecom Italia vai nomear Amos Genish como CEO, dizem fontes

Leticia Moreira

Amos Genish foi nomeado gerente-geral das operações na Telecom Italia em julho (Leticia Moreira)

A Telecom Italia deve nomear Amos Genish como seu novo presidente-executivo, disseram quatro fontes próximas do assunto nesta quarta-feira (27), o que sugere que o grupo francês de mídia Vivendi está consolidando seu poder sobre o grupo de telefonia italiano.

LEIA MAIS: Amos Genish, o homem que fez da GVT e da Telefônica Brasil verdadeiros sucessos
Genish foi nomeado gerente-geral das operações na Telecom Italia em julho, depois que o grupo de telefonia demitiu o ex-presidente Flavio Cattaneo em meio a disputas com a Vivendi, maior acionista da empresa italiana com uma participação de 24%.

A escolha provavelmente será oficializada em uma reunião do conselho na quinta-feira (28), disseram as fontes, embora mudanças de última hora sejam possíveis.

O presidente-executivo da Vivendi, Arnaud de Puyfontaine, deve seguir presidente do conselho da Telecom Italia, disseram duas pessoas.

Uma das fontes disse que o vice-presidente da Telecom Italia, Giuseppe Recchi, pode manter o seu posto e também seguir como responsável pela unidade de atacado internacional Sparkle.

Manter a Sparkle em mãos italianas é tido como crucial pelo governo de Roma, porque a rede submarina da unidade transmite informações sensíveis entre países da Europa, do Mediterrâneo e das Américas.

VEJA TAMBÉM: Telecom Italia indica Amos Genish para gerente-geral de operações

A Telecom Italia não pôde ser contatada para comentar. A Vivendi se recusou a falar sobre o assunto.

A possibilidade de Genish assumir a presidência-executiva da empresa já tinha sido sugerida por fontes depois de sua nomeação como gerente-geral.

A notícia da provável nomeação de Genish ocorre no dia em que França e Itália finalmente resolveram uma disputa sobre a aquisição do controle do estaleiro STX France pela italiana Fincantieri.

Também vem um dia antes de autoridades do governo italiano se reunirem para discutir se penalizam a Vivendi sob acusação de que ela não teria informado Roma sobre o controle efetivo da Telecom Italia. A Vivendi tem negado repetidamente ter o controle do maior grupo de telefonia italiano.

Não ficou claro se o acordo ítalo-francês sobre a STX France poderia facilitar o caminho para um compromisso sobre o papel da Vivendi na Telecom Italia.

Comentários
Topo