Negócios

Toyota vai investir R$ 1 bi em fábrica de veículos em SP

iStock

A Toyota teve no ano até setembro vendas acumuladas de cerca de 123 mil veículos em território brasileiro (iStock)

A Toyota anunciou nesta segunda-feira (25) investimento de R$ 1 bilhão em sua fábrica de veículos em Sorocaba (SP), destinados à produção de um novo carro compacto da marca no país que começará a ser vendido a partir da segunda metade de 2018.

LEIA MAIS: Toyota investe na empresa de viagens compartilhadas Grab

O investimento se soma aos R$ 600 milhões que a montadora japonesa anunciou em 2016 para expandir sua fábrica de motores em Porto Feliz (SP) e é anunciado no momento em que o mercado de veículos mostra sinais de interromper em 2017 uma sequência de quatro anos de quedas nas vendas.

A fábrica da Toyota em Sorocaba, inaugurada há cinco anos, produz o Etios, a primeira aposta da montadora no segmento de compactos no Brasil. A empresa produz o sedã Corolla, modelo mais vendido da marca no país, em Idaiatuba (SP).

A Toyota teve no ano até setembro vendas acumuladas de cerca de 123 mil veículos em território brasileiro, crescimento de cerca de 3% ante mesmo período do ano passado. As vendas do Etios somaram 48,6 mil unidades de uma capacidade da fábrica em Sorocaba de 108 mil veículos por ano.

VEJA TAMBÉM: Divisão de automóveis de luxo da Toyota lança conceito de super iate

O investimento da Toyota foi anunciado um mês depois que a General Motors anunciou R$ 1,2 bilhão para sua fábrica de veículos em São Caetano do Sul (SP) e R$ 1,9 bilhão para uma unidade de produção de motores em Santa Catarina até 2020.

Já no início de agosto, a rival alemã Volkswagen anunciou investimento de R$ 2,6 bilhões em sua fábrica de veículos em São Bernardo do Campo (SP).

A associação de montadoras no Brasil, Anfavea, elevou este mês a estimativa para vendas e produção para 2017, citando melhora da confiança dos consumidores e crescimento das exportações. A projeção de alta das vendas foi revista de 4 para 7,3%, enquanto a produção teve a estimativa de expansão elevada de 21,5% para 25,2%.

Comentários
Topo