Colunas

Bill Gates anuncia investimentos de US$ 1,7 bilhão em escolas dos EUA

GettyImages

“Todo estudante deveria receber uma excelente educação pública, capaz de, até a formatura, desenvolver nele habilidades que o tornem bem-sucedido no mercado”, disse Gates. (GettyImages)

O cofundador da Microsoft Bill Gates anunciou, na última quinta-feira (19), que sua fundação irá investir mais de US$ 1,7 bilhão em educação pública, dinheiro que será destinado a apoiar escolas interessadas em desenvolver e testar novas abordagens de ensino.

VEJA TAMBÉM: 4 doenças que Bill Gates espera erradicar

“Todo estudante deveria receber uma excelente educação pública, capaz de, até a formatura, desenvolver nele habilidades que o tornem bem-sucedido no mercado”, disse Gates, que discursou para cerca de 1.000 funcionários de escolas no conselho da conferência Great City Schools, em Cleveland. “O papel da filantropia aqui não é o de ser o financiador principal, mas sim de possibilitar a realização de projetos-piloto, suportar novas ideias, permitir que as pessoas tentem e vejam o que realmente funciona bem e, na sequência, aumentar a escala dessas iniciativas.”

A Bill & Melinda Gates Foundation já investiu pelo menos US$ 3,4 bilhões em educação pública nos Estados Unidos, principalmente para desenvolver o Common Core State Standards, que define o que os alunos deveriam aprender a cada ano, e para persuadir os líderes estatais da área a seguir esses padrões. O dinheiro também foi usado para apoiar escolas autônomas, programas de preparação de professores e uma série de outras iniciativas de melhorias, incluindo uma para transformar grandes escolas em pequenas.

Os investimentos da entidade tiveram resultados mistos, alguns dos quais foram destacados por Gates no discurso de quinta-feira (19). A iniciativa de dividir escolas grandes em pequenas, por exemplo, não é facilmente replicável em outros lugares, reconheceu o bilionário. Ele também disse que não vai mais investir diretamente no desenvolvimento de modelos para avaliação de professores. Seus outros padrões – que fizeram com que os distritos utilizassem notas de testes para avaliar a performance dos profissionais do setor – geraram controvérsia entre educadores.

A explicação de Gates sobre o novo investimento foi um pouco vaga, mas ele disse que 60% do valor será destinado às escolas públicas tradicionais – anúncio que gerou aplausos na plateia, basicamente formada por superintendentes de grandes escolas – e que pretende deixar que as escolas e os educadores guiem o processo.

LEIA: As previsões de Bill Gates para 2030

“As técnicas atuais sobre um bom ensino, como a reforma do cronograma ou como fazer estudantes que estão fora do sistema voltem, por exemplo, serão guiadas pelas próprias escolas”, disse Gates. “Nós permitiremos que as pessoas venham até nós com o conjunto de abordagens que acreditam que funcionará para elas em seu contexto local.”

A fundação vai funcionar como um catalisador para a mudança, explicou Gates, ao investir em novos métodos de instrução e, em seguida, monitorar rigorosamente os resultados dos estudantes para que outros distritos possam aprender com as salas de aula que funcionam como local de teste.

Rick Hess, diretor de política educacional do instituto conservador de pesquisa American Enterprise Institute, disse ao “Washington Post” que as propostas de Gates são muito diversas e que a última apresentação da fundação representa outra mudança de direção. Hess notou que, há uma dúzia de anos, o bilionário declarou que as escolas de ensino médio dos Estados Unidos eram “obsoletas”. Agora, Gates está confiando nos educadores para desenvolver novas ideias para melhorar as conquistas dos estudantes. “Parece que eles giraram por diversas estratégias ao longo das últimas décadas”, disse Hess ao jornal.

E MAIS: 3 frases de Bill Gates para ajudar investidores

Outros 15% do dinheiro serão destinadas a escolas autônomas para apoiar melhor as necessidades de alunos com deficiência. O restante “será destinado a grandes apostas”, disse Gates – ou seja, pesquisa e desenvolvimento em educação.

A Gates Foundation planeja lançar, nesta segunda-feira (23), um “pedido de informação”, solicitando que as escolas e outras organizações educacionais enviem ideias de como elas poderiam gastar o dinheiro. Um pedido oficial de propostas será lançado no início do ano que vem.

Hess disse que é difícil determinar como o dinheiro faria diferença nas escolas, mas louvou as intenções de Gates de melhorar a educação. “Nós precisamos experimentar. Nós precisamos aprender coisas novas”, disse Hess. “Queremos que as pessoas coloquem seu tempo, energia e recursos para tornar as escolas melhores.”

Comentários
Topo