Negócios

Como dois irmãos transformaram um negócio familiar em um império de US$ 40 bilhões

Reprodução/FORBES

Os irmãos são dois dos 22 novos nomes a aparecer na lista FORBES de 400 maiores bilionários dos EUA de 2017. (Reprodução/FORBES)

Em relativa obscuridade, Richard e Robert Sands transformaram o negócio de vinhos de sua família, agora chamado de Constellation Brands, em um império global do álcool que gera mais de US$ 7 bilhões em receita anualmente.

VEJA TAMBÉM: Conheça o pescador que chegou com US$ 80 no bolso e fez US$ 3 bilhões

Os irmãos são dois dos 22 novos nomes a aparecer na lista FORBES de 400 maiores bilionários dos EUA de 2017. Eles entraram no ranking com patrimônios de US$ 2,9 bilhões e US$ 2,8 bilhões, respectivamente.

Em entrevista recente a FORBES perto da sede da Constellation, na região de Upstate, no estado de Nova York, Robert Sands – que atua como CEO da empresa – refletiu sobre sua fortuna crescente. “É bom”, disse ele com sua característica maneira displicente. “Certamente não é ruim.”

Os irmãos Sands têm boas razões para se sentirem satisfeitos. As ações da Constellation cresceram seis vezes nos últimos cinco anos, incluindo um ganho de 33% em 2017. A empresa, agora, ostenta uma capitalização de mercado de mais de US$ 40 milhões.

O negócio começou de maneira muito mais humilde. Marvin Sands, pai de Richard e Robert, fundou a Canandaigua Wine Company em 1945. Em 1980, a empresa registrava US$ 50 milhões em vendas. Ao longo das décadas, a companhia, que foi rebatizada como Constellation Brands em 2000, passou a ser conhecida também por suas aquisições. Atualmente, suas subsidiárias mais famosas incluem o vinho Robert Mondavi e a vodca Svedka.

LEIA: Conheça o brasileiro que abriu uma escola de idiomas premiada em Dublin

A Constellation também detém os direitos exclusivos do negócio cervejeiro nos Estados Unidos do Grupo Modelo – mais conhecido por seus rótulos Modelo e Corona -, que foi adquirido em 2013 quando o grupo se fundiu à Anheuser-Busch InBev e encarou um controle antitruste. Atualmente, 60% da receita da Constellation vêm de sua divisão de cervejas.

No início deste ano, a empresa começou a pensar no que pode vir a ser sua maior compra até agora. Tudo indica que o alvo é a Brown-Forman, negócio familiar de US$ 22 bilhões que detém a marca Jack Daniels. Robert Sands não confirmou as alegações. No entanto, em maio, a Brown-Forman declarou publicamente que não está à venda.

A série de aquisições da Constellation elevou ainda mais a receita, o que impulsionou continuamente o valor das ações. Consequentemente, os irmãos Sands assistiram a suas fortunas pessoais crescerem. O foco na capitalização de mercado é intencional. “Nós somos os maiores acionistas da empresa”, disse Robert. “O ponto mais importante que alguém poderia levantar, provavelmente, é que nós conduzimos a empresa estritamente para o benefício dos acionistas.”

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo