Negócios

Lucro da Visa supera estimativas e ações sobem para nível recorde

iStock

Empresa registrou US$ 1,93 trilhão em volume de pagamentos no último trimestre, aumento de 9,8% na comparação com o mesmo período do ano passado (iStock)

A Visa superou as expectativas de Wall Street para o lucro trimestral nesta quarta-feira (25), ajudada por um aumento no número de pessoas que usam sua rede mundial para pagar de tudo, de mantimentos a corridas de Uber, levando suas ações para um novo recorde.

LEIA MAIS: Telefônica Brasil registra lucro de R$ 1,223 bilhão

A companhia registrou um aumento dos pagamentos com cartão nos Estados Unidos, uma vez que os gastos dos consumidores, que representam mais de dois terços da atividade econômica do país, permanecem em um ritmo saudável.

A Visa vem explorando agressivamente o mercado norte-americano, oferecendo incentivos para o uso de cartões em vez de dinheiro nas compras diárias. Recentemente, fez parceria com o Uber para permitir que os usuários do serviço de transporte urbano, com conta vinculada ao cartão Visa, possam ganhar créditos com as corridas para comprar produtos nas lojas participantes da promoção.

As ações da Visa chegaram a subir 2%, tocando o valor recorde de US$ 110,61 nesta quarta-feira.

VEJA TAMBÉM: Lucro líquido da Fiat Chrysler sobe 50%

No trimestre encerrado em setembro, a maior operadora de rede de pagamentos do mundo registrou um aumento de 9,8% nos volumes de pagamento, para US$ 1,93 trilhão, em uma base constante em dólar, com os EUA respondendo por 43% do volume total.

O lucro subiu 11%, para US$ 2,14 bilhões no trimestre. O lucro por ação Classe A subiu para US$ 0,90 e superou a estimativa dos analistas, de US$ 0,85, de acordo com o Thomson Reuters I/B/E/S. A Visa superou as estimativas de analistas nos últimos oito trimestres.

As despesas operacionais aumentaram marginalmente para US$ 1,64 bilhão com custos de indenização relacionados a Visa Europe. A empresa espera que as despesas operacionais ajustadas cresçam ao redor de 5% cento em 2018.

A receita operacional total subiu 14%, para US$ 4,86 bilhões, superando expectativas pelo quinto trimestre consecutivo. A companhia espera crescimento da receita de um dígito alto em 2018, em uma base de dólar nominal.

Comentários
Topo