Negócios

Resultado operacional da GM supera estimativas

iStock

A GM registrou prejuízo líquido devido aos encargos relativos à venda de suas operações europeias (iStock)

A General Motors divulgou nesta terça-feira (24) lucro antes de impostos maior do que o esperado no 3º trimestre, impulsionado por redução de custos e mudança de foco para veículos com maiores margens, como utilitários esportivos, levando as ações subirem para nível recorde.

LEIA MAIS: GM comprará empresa de tecnologia de sensores Strobe

A GM registrou prejuízo líquido devido aos encargos relativos à venda de suas operações europeias, mas o resultado operacional da montadora superou as expectativas de Wall Street e a companhia reafirmou sua previsão de que os resultados financeiros de 2017 serão em linha com o desempenho recorde do ano passado.

A montadora também disse aos investidores que está no caminho certo para reduzir os estoques de veículos não vendidos nos EUA para o nível gerenciável de 70 dias até o fim do ano. A GM fechou o mês de setembro com estoques equivalentes a 76 dias de venda, abaixo de 88 dias um mês antes e mais de 100 no verão norte-americano.

As ações da montadora subiram 2,3% para o maior nível desde a oferta inicial de ações (IPO) em 2010.

A maior montadora norte-americana disse esperar que as vendas de veículos nos Estados Unidos permaneçam estáveis ​​em um ritmo anual de cerca de 17 milhões de veículos leves em 2017, “e esperamos isso também 2018”, disse o vice-presidente financeiro Chuck Stevens a repórteres nesta terça-feira.

VEJA TAMBÉM: GM quer liderar mercado de veículos elétricos no Mercosul

A GM registrou uma receita menor no trimestre, pois fechou fábricas na América do Norte para reduzir a produção e lidar com os estoques elevados, especialmente de modelos impopulares de sedans, à medida que os consumidores migram cada vez mais para picapes, utilitários esportivos (SUVs) e crossovers.

A montadora teve lucro antes de impostos na América do Norte, apesar dos significativos cortes de produção e grandes descontos. Stevens creditou o resultado ao corte de custos e a uma mudança para picapes e veículos utilitários. A empresa cortou os custos de produção na América do Norte em US$ 2 bilhões durante os primeiros nove meses de 2017.

O prejuízo líquido no 3º trimestre foi de US$ 2,98 bilhões, ou US$ 2,03 por ação, devido aos encargos decorrentes da venda de sua unidade Opel na Europa à Peugeot. A empresa teve lucro de US$ 2,77 bilhões no mesmo período do ano passado. Excluindo os encargos extraordinários, porém, a empresa lucrou US$ 1,32 por ação, acima das expectativas dos analistas, de US$ 1,14.

A receita trimestral caiu para US$ 33,6 bilhões, ante US$ 38,9 bilhões no ano anterior. Os analistas esperavam receita de US$ 32,72 bilhões.

Comentários
Topo