Negócios

Boeing firma acordo de US$ 37 bi para venda de 300 aviões à China

Getty Images

O pedido da China Aviation Supplies Holding Company é para 260 aviões B-737 (Getty Images)

A Boeing assinou um acordo nesta quinta-feira (9) para vender 300 aviões à China Aviation Supplies Holding Company no valor de US$ 37 bilhões a preço tabelado – um dos vários acordos anunciados durante a visita de Estado do presidente norte-americano Donald Trump a Pequim.

LEIA MAIS: Gol anuncia transações de 12 aeronaves Boeing 737

O fornecedor de aviação estatal da China, que faz leasing de aviões para companhias aéreas chinesas, disse que o pedido era para 260 aviões B-737, bem como 40 B777 e B787.

Os analistas disseram, no entanto, que algumas das encomendas podem estar entre os mais de 300 compradores não identificados este ano e que ainda não se entendeu quanto do negócio da China seria totalmente novo.

A Boeing tinha 334 pedidos por clientes não identificados a partir de 24 de outubro, dos quais 290 eram para a família de 737 de corredor único.

Um porta-voz da fabricante disse que não comentaria sobre a proporção de negócios da China.

A Boeing e a rival europeia Airbus estão competindo por uma participação na China, o mercado de aviação de crescimento mais rápido do mundo, ambas com fábricas de montagem no país.

A frota de aeronaves de propriedade da China está atualmente dividida entre Boeing e Airbus, mas, segundo as tendências da carteira de pedidos, a Boeing parece ter ganhado uma grande vantagem em termos de número de pedidos de aeronaves no país, disse Corrine Png, presidente-executiva da empresa de pesquisa de transporte Crucial Perspectiva.

Comentários
Topo