Negócios

Novo contrato de Messi deve fazer dele o jogador de futebol mais bem pago do mundo

Getty Images

Em julho, o time havia anunciado que um novo acordo estava sendo preparado, mas levou quatro meses para a superestrela argentina concordar com os termos financeiros. (Getty Images)

Após meses de especulação, Lionel Messi assinou um novo contrato com o Barcelona na manhã de ontem (25), que o mantém no Camp Nou até a temporada de 2020-21, quando ele terá 34 anos. Seu contrato atual acabaria no fim desta temporada. Em julho, o time havia anunciado que um novo acordo estava sendo preparado, mas levou quatro meses para a superestrela argentina concordar com os termos financeiros. Se Messi não tivesse assinado, estaria livre para receber ofertas de outros times a partir de 1º de janeiro.

VEJA TAMBÉM: 25 atletas mais bem pagos de 2017

Agora, parece que nenhum outro time será capaz de bancar uma oferta por ele. Com a assinatura, o clube estabeleceu sua nova cláusula de rescisão de contrato em US$ 835 milhões (€ 700 milhões), mais do que o dobro de sua cláusula anterior (US$ 357 milhões/€ 300 milhões). Segundo o jornal espanhol “El Mundo”, Messi irá receber um bônus de assinatura de US$ 59,6 milhões. Duas fontes de FORBES dizem que ele irá receber US$ 667 mil por semana. Na última temporada, ele ganhou US$ 50 milhões em salário e bônus.

Se todo o seu bônus for pago nesta temporada, Messi irá assumir o primeiro lugar na lista anual FORBES de jogadores de futebol mais bem pagos do mundo e irá chegar no Top 3 no ranking dos atletas que mais faturam. Se somarmos seus US$ 30 milhões em renda de patrocínios, devido ao seu acordo vitalício com a Adidas e o novo contrato com a marca de óculos de sol espanhola Hawkers para uma linha exclusiva, o cinco vezes vencedor da Bola de Ouro deve ganhar mais de US$ 130 milhões até o fim da campanha atual. Entre os mais bem pagos do mundo, ele pode ficar entre Floyd Mayweather, que ganhou US$ 200 milhões, e seu oponente de agosto de 2017 Conor McGregor, que teve ganhos estimados em US$ 105 milhões.

No ano passado, Cristiano Ronaldo ganhou US$ 93 milhões e conseguiu o primeiro lugar nas duas listas. Em novembro de 2016, o meia português do Real Madrid assinou um contrato também até junho de 2021, que irá render estimados US$ 60 milhões nesta temporada em salário e bônus. Fora dos campos, o atacante merengue irá ganhar outros estimados US$ 40 milhões.

Messi pode ter de agradecer Neymar por seu último contrato. O brasileiro de 25 anos deixou o Camp Nou para ir ao PSG em agosto. Seu contrato de cinco anos com o clube da capital francesa até junho de 2022 (cinco meses antes da Copa do Mundo no país do proprietário do time, Catar) deve render a ele US$ 350 milhões em salário e bônus sem considerar os impostos. Mas foi o valor pago pela sua rescisão recorde de US$ 263 milhões (€ 222 milhões) que ajudou o Barcelona a traçar o caminho para o aumento de Messi.

LEIA: Neymar assina contrato de 5 anos com Paris Saint-Germain

Quando o novo contrato de Messi expirar, ele terá passado 17 anos no time. Segundo os cálculos de FORBES, ele já ganhou US$ 530 milhões em salário, bônus e patrocínios desde o início de sua carreira profissional, e pode ver isso crescer para US$ 875 milhões até o fim do contrato. FORBES estima o valor da marca Messi em US$ 13,5 milhões, número 9 do mundo entre os atletas na lista anual de marcas esportivas mais valiosas.

Desde que chegou ao Barcelona, aos 13 anos, Messi ajudou o clube a ganhar 30 títulos, entre eles quatro Champions League e oito títulos do Campeonato Espanhol. O argentino é o atleta que mais marcou gols na história da equipe, com 523 tentos em 602 partidas. Na sexta-feira, ele recebeu sua quarta Chuteira de Ouro por liderar todas as ligas europeias em número de gols na última temporada.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo