Negócios

Primeiro centro de inovação do Facebook no mundo estreia em São Paulo

Divulgação

Centro tem objetivo central de ajudar na preparação de milhares de jovens e adolescentes para profissões do futuro. (Divulgação)

Primeiro centro para inovação do Facebook no mundo e maior investimento da empresa na América Latina, a Estação Hack foi inaugurada hoje (11), em São Paulo. Com o objetivo central de ajudar na preparação de milhares de jovens e adolescentes para profissões do futuro, o projeto tem como conselheiros Luiza Trajano, presidente do conselho do Magazine Luiza; o cantor Gilberto Gil; o investidor Jorge Paulo Lemann; e Fabrício Bloisi, presidente da Movile.

VEJA TAMBÉM: Facebook lançará ferramenta para assinatura de notícias

“Queremos dar oportunidade a quem talvez não tenha um acesso tão simples à tecnologia”, afirma Diego Dzodan, vice-presidente do Facebook e Instagram para América Latina. Segundo ele, além de atender a jovens e adolescentes, a iniciativa será positiva para o mercado. “A formação técnica é uma necessidade. As empresas vão demandar, o mercado vai demandar, e esses profissionais não necessariamente estarão prontos para atender”, explica Dzodan.

Sobre a escolha do Brasil para ser sede do primeiro centro de inovação, Dzodan diz que o país é muito importante para o Facebook, já que, mensalmente, mais de 122 milhões de brasileiros acessam a plataforma.

Um dos objetivos da Estação Hack é misturar salas de aula com espaços em que empreendedores irão desenvolver negócios com impacto social. Por isso, além dos cursos, o local hospeda startups que fazem uso intensivo de dados em suas soluções e com potencial de gerar transformações positivas à sociedade.

“Esta iniciativa tem grandes números: 4 mil bolsas de estudo para treinamento técnico em programação, desenvolvimento de aplicativos e estratégia de carreira; 3 mil bolsas para a formação de empreendedores em como usar essas ferramentas digitais em seus negócios; e 10 startups que vão estar aqui, no trabalho de mentoria e aceleração. É dessa forma que medimos nosso impacto”, completa Dzodan.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo