10 maiores IPOs da história

iStock
Mesmo sendo a maior abertura de capital de uma brasileira em NY, desde 2013, ação da PagSeguro está longe dos recordes já registrados (iStock)

A empresa de meios de pagamento PagSeguro Digital levantou ontem (23) US$ 2,7 bilhões em sua oferta pública inicial de ações (IPO) em Nova York, no que foi a maior listagem feita por uma brasileira desde abril de 2013, quando o Banco do Brasil SA listou sua unidade de seguros, BB Seguridade Participações SA.

LEIA MAIS: Fortuna dos cinco mais ricos do Brasil já cresceu R$ 9,6 bilhões neste ano

O valor é alto para o Brasil, mas está longe das maiores aberturas de capital da história. As três primeiras colocações, surpreendentemente, são ocupadas por empresas chinesas, enquanto a quarta posição é de uma companhia com sede em Hong Kong, mas pertencente a um grupo de seguros dos Estados Unidos. As posições seguintes são ocupadas por empresas norte-americanas, europeias e uma japonesa.

Veja, na galeria de fotos abaixo, as empresas que tiveram os maiores IPOs da história:

  • 10. Deutsche Telekom AG: US$ 13 bilhões

    A então maior companhia telefônica da Europa, com sede na Alemanha e proprietária da T Mobile (foto), realizou o seu IPO em 1996, depois da quebra de seu monopólio. Os US$ 13 bilhões levantados nas bolsas de Frankfurt, Nova York e Tóquio foram obtidos depois de uma intensa campanha que atraiu investidores individuais, uma vez que os institucionais avaliaram que a empresa detinha dívida elevada e excesso de funcionários, além de ser burocrática.

  • 9. Facebook: US$ 16 bilhões

    A abertura de capital da empresa do bilionário Mark Zuckerberg, na Nasdaq, em 2012, foi uma das mais badaladas da história, com o maior valor entre as empresas de tecnologia.

  • 8. Enel: US$ 17,4 bilhões

    A outrora estatal italiana de geração e distribuição de energia elétrica realizou o IPO na Bolsa de Milão, em 1999, como uma das ações da estratégia de privatização parcial da companhia. O objetivo principal era diminuir o alto endividamento da companhia, que era o maior da Europa naquele momento.

  • 7. Visa: US$ 17,9 bilhões

    O IPO da norte-americana Visa ocorreu em meio à volatilidade do mercado durante a crise de 2008. A empresa conseguiu levantar US$ 17,9 bilhões na Bolsa de Nova York apesar da desconfiança que reinava no mercado. O trunfo da empresa foi garantir que seus ganhos não estavam atrelados aos títulos subprime, com a projeção de aumento do processamento de pagamento em cartões de crédito e débito nos países emergentes.

  • 6. NTT Mobile Communications Network: US$ 18,1 bilhões

    A empresa de telecomunicação japonesa levantou o montante na Bolsa de Tóquio, em 1998, dando à empresa, na época, o título de terceira empresa mais capitalizada do mercado acionário japonês.

  • 5. General Motors: US$ 20,1 bilhões

    A montadora norte-americana se recuperou das perdas da crise econômica de 2008 – quando quase chegou à falência – ao conseguir US$ 20,1 bilhões em seu IPO na Bolsa de Nova York, em 2010.

  • 4. American International Assurance: US$ 20,5 bilhões

    A seguradora asiática American International Assurance (AIA), com sede em Hong Kong, é pertencente ao America International Group (AIG), e sua abertura de capital fez parte dos planos do grupo norte-americano de arrecadar dinheiro para pagar à ajuda financeira de US$ 182,3 bilhões do governo americano durante a crise financeira de 2008. A AIA obteve US$ 20,5 bilhões na Bolsa de Hong Kong em 2010.

  • 3. Industrial & Commercial Bank of China (ICBC): US$ 21,9 bilhões

    O banco chinês ICBC realizou a sua abertura de capital em 2006 em meio ao crescimento de dois dígitos da economia do país asiático. Os US$ 21,9 bilhões levantados nas bolsas de Shanghai e Hong Kong reforçaram a estratégia do banco de elevar a capacidade do governo chinês de financiar o crescimento econômico.

  • 2. The Agricultural Bank of China (ABC): US$ 22,1 bilhões

    O ABC, um dos cinco maiores bancos da China, seguiu a mesma estratégia do ICBC e realizou um IPO para captar recursos para financiar a expansão econômica chinesa. O banco, fundado por Mao Tsé-Tung, em 1969, levantou US$ 22,1 bilhões nas bolsas de Shanghai e Hong Kong, em 2010.

  • 1. Alibaba: US$ 25 bilhões

    A gigante chinês Alibaba é um dos maiores marketplaces do mundo e uma das principais tecnológicas da China, características que a credenciaram para realizar a sua abertura de capital na Bolsa de Nova York, em 2014. O IPO também foi um dos mais badalados dos últimos anos, tornando-se o maior em valor levantado: US$ 25 bilhões.

10. Deutsche Telekom AG: US$ 13 bilhões

A então maior companhia telefônica da Europa, com sede na Alemanha e proprietária da T Mobile (foto), realizou o seu IPO em 1996, depois da quebra de seu monopólio. Os US$ 13 bilhões levantados nas bolsas de Frankfurt, Nova York e Tóquio foram obtidos depois de uma intensa campanha que atraiu investidores individuais, uma vez que os institucionais avaliaram que a empresa detinha dívida elevada e excesso de funcionários, além de ser burocrática.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).