Cade aprova sem restrições compra da Facepa pela Suzano

iStock
A Facepa produz e comercializa toalhas de papel, guardanapos, fraldas, papel higiênico e lenços de papel (iStock)

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a compra da Facepa Fábrica de Papel da Amazônia pela Suzano Papel e Celulose, de acordo com despacho publicado hoje (19) no Diário Oficial da União.

LEIA MAIS: Suzano anuncia compra de produtora de papel Facepa por R$ 310 mi

O acordo foi anunciado em dezembro do ano passado por R$ 310 milhões, com a Suzano acelerando sua estratégia de ingressar no mercado de papéis sanitários.

No entendimento do Cade, “a operação não tem potencial de gerar efeitos anticoncorrenciais, visto que as possíveis integrações verticais decorrentes da operação não impactam, de forma significante, o ambiente concorrencial”.

A Facepa, criada em 1958, produz e comercializa toalhas de papel, guardanapos, fraldas, papel higiênico e lenços de papel sob diversas marcas, entre outros produtos, e tem fábricas em Belém (PA) e Fortaleza (CE), com capacidade instalada de aproximadamente 50 mil toneladas ao ano, sendo 40 mil ocupadas.

A Suzano iniciou a produção de papéis sanitários, ou tissue, em setembro, na fábrica de Mucuri (BA), e tem outra fábrica em operação em Imperatriz (MA), em um investimento conjunto nas duas unidades de R$ 540 milhões.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).