M. Dias Branco compra Piraquê em acordo de R$ 1,55 bi

iStock
A Piraquê, fundada no Rio de Janeiro, produz biscoitos e aperitivos e tem uma fábrica no Estado fluminense (iStock)

A M. Dias Branco, maior fabricante de massas e biscoitos do Brasil, anunciou ontem (29) acordo para compra de 100% da fabricante de biscoitos Piraquê em acordo que avalia a empresa em R$ 1,55 bilhão.

LEIA MAIS: 10 maiores bilionários do Brasil em 2017

Segundo a M. Dias Branco – empresa que pertence à viúva e aos filhos de Francisco Ivens de Sá Dias Branco, família que ocupa a 6ª posição na lista de bilionários de FORBES Brasil, com R$ 13,25 bilhões – , a aquisição serve para acelerar seu crescimento nas regiões Sul e Sudeste, “bem como de incluir no seu portfólio produtos de alto valor agregado”.

Com sede no Ceará, a M. Dias Branco é dona de marcas de alimentos como Adria, Estrela e Isabela e possui 12 fábricas. A Piraquê, fundada no Rio de Janeiro, produz biscoitos e aperitivos e tem uma fábrica no Estado fluminense. Segundo a empresa M.Dias Branco, a Piraquê teve faturamento de R$ 717 milhões entre outubro de 2016 e setembro do ano passado.

Segundo a Euromonitor, a M. Dias Branco liderou o mercado de massas secas, como macarrão, do Brasil no ano passado, com participação de 24,2%, enquanto a Piraquê era a sexta empresa no segmento, com fatia de 4,2%.

Já em aperitivos, a M. Dias ficou em segundo lugar, com participação de 10,3%, enquanto a Piraquê era a décima empresa, com fatia de 1,8%. Em biscoitos doces, a Euromonitor também identifica a M. Dias Branco como líder no ano passado, com participação de 16,3% ante parcela de 3,1% da Piraquê, que detinha a oitava posição no ranking.

As ações da M. Dias Branco encerraram esta segunda-feira (29) em queda de 1,6%, cotadas a R$ 55,10. O papel não faz parte do Ibovespa, que recuou 0,97%.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).