“Mercado das criptomoedas não vai acabar bem”, aposta Buffett

Getty Images
“Eu tenho problemas em apostar em coisas sobre as quais sei alguma coisa. Por que eu deveria investir em algo sobre o qual eu não sei nada?”, questiona o bilionário. (Getty Images)

O investidor bilionário Warren Buffett disse ao canal de televisão “CNBC”, na última quarta-feira (10), que a recente febre do bitcoin e de outras criptomoedas não vai acabar bem. “Posso dizer, quase com certeza absoluta, que elas terão um final ruim”, disse o presidente e CEO da Berkshire Hathaway. “Quando isso acontecerá, como ou qualquer outra coisa eu não sei dizer”, continuou durante entrevista ao programa de televisão “Squawk Box”, da “CNBC”, de Omaha, no estado de Nebraska. “Se eu pudesse comprar uma opção de venda de cada uma das criptomoedas com prazo de cinco anos, faria isso com prazer, mas eu nunca venderia a descoberto nem um centavo.”

VEJA TAMBÉM: O que investidores bilionários pensam sobre o bitcoin

Também no programa, o braço direito de Buffett, Charlie Munger, destruiu, em tom de brincadeira, o bitcoin – e o venture capital.

Mais cedo na quarta-feira, o conglomerado com base em Omaha anunciou a nomeação de dois novos vice-presidentes. Gregory Abel, de 55 anos, será vice-presidente de negócios não relacionados a seguros, enquanto Ajit Jain, 66 anos, ocupará a mesma função nas operações de seguro.

Buffett disse que não apostaria em uma queda nos preços do bitcoin no futuro. “Nós não temos nenhum, mas também não apostamos em uma queda. Simplesmente nós nunca apostaremos neles”, disse. “Eu tenho problemas em apostar em coisas sobre as quais sei alguma coisa. Por que eu deveria investir em algo sobre o qual eu não sei nada?”, questiona o Oráculo de Omaha.

Operadoras de câmbio, como CME Group e Cboe Global Markets, abriram suas plataformas para permitir operações futuras em bitcoin. O preço da moeda caiu 3,69%, para US$ 13.907, na quarta-feira, segundo dados do website especializado CoinDesk. A moeda digital subiu mais de 1.500% nos últimos 12 meses.

LEIA: Grandes investidores se mantêm afastados do boom do bitcoin

Os comentários de Buffett vieram um dia depois que o presidente e CEO do J.P. Morgan Chase Jamie Dimon voltou atrás em relação a seu criticismo inicial sobre criptomoedas. Em setembro, Dimon chamou o bitcoin de fraude.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).