Nestlé cortará mais 400 empregos na França

Getty Images
Demissões afetarão os serviços de suporte e a administração da sede. (Getty Images)

A Nestlé anunciou uma nova rodada de cortes na França, fechando até 400 posições, como parte dos esforços para reduzir gastos e simplificar os negócios.

VEJA TAMBÉM: Nestlé vende unidade de doces e confeitos nos EUA para Ferrero por US$ 2,8 bi

A Nestlé informou hoje (26) que as demissões afetarão os serviços de suporte e a administração da sede. A nova rodada de cortes sucede centenas de demissões anunciadas em setembro.

O esforço da companhia para ganhar eficiência começou em 2014, mas assumiu uma nova urgência sob a liderança do novo presidente-executivo, Mark Schneider, que está tentando reestruturar a companhia em meio à pressão de um acionista ativista.

O anúncio desta sexta-feira sucede outros cortes de vagas por companhias francesas, incluindo Carrefour e a PSA, desde que o presidente Emmanuel Macron flexibilizou as leis trabalhistas.

Em outubro, a Nestlé disse que iniciativas estruturais de economia estavam progredindo mais rápido que o originalmente planejado.

LEIA: Sob pressão de acionistas, Nestlé estabelece meta de margem

Um mês antes, a empresa havia comunicado planos de fechar até 550 vagas de uma unidade de pesquisa e desenvolvimento da Galderma, perto de Nice, no sul da França.

A Nestlé emprega 13 mil pessoas na França e mais de 300 mil no mundo inteiro.

O ministro de Finanças francês, Bruno Le Maire, disse na época estar “chocado” com a decisão, já que a unidade se beneficiava de um crédito fiscal de pesquisa.

O porta-voz da Nestlé afirmou que as negociações com sindicatos estavam em andamento.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).