Richemont oferece € 2,7 bi pelo controle da Yoox Net-a-Porter

iStock
A Richemont, que já é a maior acionista do Yoox Net-a-Porter Group, fez uma oferta pública para comprar as ações da YNAP que ainda não detêm e que equivalem a cerca de 50% da empresa, por € 38 por ação. (iStock)

Quase três anos depois da fusão da Net-a-Porter com a rival italiana SpA, o conglomerado de luxo suíço Richemont SA está dobrando seu comprometimento com o líder do comércio eletrônico na área de moda, informa o portal especializado “Business of Fashion”.

VEJA TAMBÉM: Conheça Federico Marchetti, o inventor da moda online

A Richemont, que já é a maior acionista do Yoox Net-a-Porter Group, fez uma oferta pública para comprar as ações da YNAP que ainda não detêm e que equivalem a cerca de 50% da empresa, por € 38 por ação, um extra de quase 26% sobre o preço de fechamento na bolsa de Milão na última sexta-feira (19), de € 30,26. A escala total do investimento seria de cerca de € 2,7 bilhões, o que levaria o valor do negócio geral da YNAP para, aproximadamente, € 5 bilhões.

O CEO da YNAP, Federico Marchetti, disse estar receptivo à oferta, e acrescentou que a empresa havia dispensado uma cláusula nos documentos de seus acionistas que impedia que a Richemont e todas as suas afiliadas adquirissem mais ações na empresa. A Richemont disse que planeja continuar a operar a YNAP como uma empresa separada.

“Nós estamos muito satisfeitos com os resultados alcançados pelo time administrativo da Yoox Net-a-Porter Group, liderado por Federico Marchetti, e planejamos apoiá-los em seu crescimento executando a sua estratégia e acelerá-lo ainda mais”, disse Johann Rupert, presidente da Richemont. “Graças a nosso comprometimento de longa data e a nossos recursos, vemos uma oportunidade significativa para fortalecer ainda mais a posição de liderança da Yoox Net-a-Porter Group no e-commerce de luxo, aumentando o negócio em locais novos e já existentes, incrementando a disponibilidade e o alcance de produtos e dando continuidade ao desenvolvimento de serviços e conteúdos sem paralelos para os consumidores altamente exigentes dos dias de hoje.”

Marchetti explicou que, segundo a Richemont, a lógica do investimento é construir sobre o sólido histórico de crescimento da YNAP. A Richemont pretende oferecer recursos adicionais que fortalecem e aceleram a liderança de longo tempo da YNAP no luxo online. Isso significa investir ainda mais em produtos, tecnologias, logística, pessoal e marketing.”

LEIA: 8 tendências de moda e beleza para 2018

Para Luca Solca, líder da área de bens de luxo da empresa de investimentos BNP Exane Paribas, a operação é vantajosa para os acionistas da YNAP, pois 25% sobre uma avaliação que já é boa é um ótimo negócio. “Não é tão bom para Richemont, pois eu acho que obter um retorno sobre investimento atraente será difícil, a não ser que eles prevejam fusões ou aquisições futuras.”

“Dada a falta de alvos de aquisição interessantes para venda em seu negócio central de hard luxury, a Richemont decidiu colocar para funcionar sua grande pilha de dinheiro ao investir em canais de distribuição”, acrescentou Mario Ortelli, analista sênior de pesquisas de bens de luxo da Stanford C. Bernstein, em uma nota para investidores.

A oferta vem em um momento importante para a YNAP, pois concorrentes de todas as três partes de seus negócios – soluções de e-commerce para grifes, operações in-season e lojas off price – estão aumentando sua participação no mercado. Em seus resultados preliminares de 2017, a empresa revelou que superou € 2 bilhões em receita líquida, alta de quase 12% em relação ao ano anterior, e que mais de 50% de suas vendas no ano vieram, pela primeira vez, de dispositivos móveis. Os resultados completos da empresa serão revelados em março.

Enquanto isso, apesar de as vendas de hard luxury estarem retomando o crescimento, a Richemont tem tido dificuldade nesse setor, com uma queda que provocou 4% de diminuição nas vendas gerais no ano fiscal que terminou em março de 2017, para € 10,7 bilhões. Além disso, seu fracasso em abraçar completamente o comércio eletrônico foi amplamente notado. A oferta pela YNAP parece indicar uma mudança estratégica. “Com esse novo passo, nós pretendemos fortalecer a presença e o foco da Richemont no canal digital, que está se tornando criticamente importante para atender às necessidades dos consumidores de luxo”, disse Rupert.

E MAIS: Pesquisa revela as melhores empresas do mundo da moda

A novidade é o mais recente desdobramento de uma longa história entre a YNAP e a Richemont: o grupo foi um dos investidores iniciais do negócio Net-a-Porter, comprando uma parcela pequena em 2002. Em 2010, o conglomerado adquiriu uma grande parte da Net-a-Porter de um grupo de acionistas privados em uma transação que avaliou o negócio em £ 350 milhões. Então, em 2015, a Richemont entrou em um acordo com a italiana Yoox Group para fundir a empresa com a Net-a-Porter, em uma operação em que a Yoox comprou a Net-a-Porter da Richemont, formando a maior varejista online do mundo da moda. A transação avaliou a empresa combinada em cerca de € 3 bilhões e prometeu não apenas promover economias de escala, como unir duas empresas altamente complementares. O acordo de 2015 deu à Richemont 48,9% da YNAP, mas uma fatia de voto de apenas 25%, e deixou a administração a cargo da empresa italiana. Agora, a Richemont quer ter todo o negócio em suas mãos.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).