Venda de veículos novos no Brasil interrompe série de 4 quedas e cresce 9% em 2017

A indústria teve 2,24 milhões de licenciamentos de veículos novos em 2017 (iStock)

A indústria brasileira de veículos voltou a elevar vendas de modelos novos em dezembro, o que ajudou a encerrar 2017 com alta de 9%, o primeiro crescimento em quatro anos seguidos de quedas, informou hoje (3) uma fonte do setor com acesso a dados de emplacamentos.

LEIA MAIS: BMW planeja vender 500 mil veículos elétricos e híbridos até o fim de 2019

As vendas de veículos novos em dezembro no país somaram 212,6 mil unidades, crescimento de 4% sobre o volume emplacado em novembro e sobre o licenciado em dezembro de 2016.

As associações que representam distribuidores e montadoras de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus, Fenabrave e Anfavea, devem divulgar números consolidados sobre o setor amanhã e sexta-feira.

Com as vendas de dezembro, a indústria teve 2,24 milhões de licenciamentos de veículos novos em 2017 ante 2,05 milhões em 2016. O pico registrado pelo setor ocorreu em 2013, com 3,8 milhões de veículos novos vendidos.

A indústria automotiva, responsável por cerca de 4% do Produto Interno Bruto do país e por 22% do PIB do setor de transformação nacional, tem uma capacidade instalada de 5,05 milhões de veículos por ano.

VEJA TAMBÉM: Estações de recarga para veículos elétricos já são realidade no Sul do país

O resultado no ano passado ficou ligeiramente acima das 2,20 milhões de unidades previstas pela Anfavea para 2017 e dentro das expectativas divulgadas pela Fenabrave.

Para este ano, a expectativa da Anfavea é de aceleração do crescimento, apesar da volatilidade a ser gerada pelo processo eleitoral, afirmou o presidente da entidade, Antonio Megale, no início de dezembro. Na ocasião, ele comentou que o setor espera um crescimento de dois dígitos nas vendas no mercado interno sobre 2017.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).