Negócios

Vendas de bebidas sazonais perdem força e Starbucks decepciona

iStock

Marca alertou que o crescimento das vendas globais de café em 2018 ficará no nível mais baixo do intervalo esperado. (iStock)

A Starbucks alertou que o crescimento das vendas globais de café em 2018 ficará no nível mais baixo do intervalo esperado, depois que as bebidas sazonais passaram a não fazer tanto sucesso com os consumidores norte-americanos durante um trimestre que é tradicionalmente forte.

VEJA TAMBÉM: CEO do Starbucks promete contratar 10.000 refugiados

Executivos da companhia reiteraram que a Starbucks, que às vezes aluga lojas uma na frente da outra, não estava perdendo negócios pela canibalização ou crescente concorrência tanto de vendedores de café sofisticados quanto de versões mais baratas.

Mas as vendas na região das Américas subiram apenas 2% no trimestre encerrado em 31 de dezembro, conforme os clientes adicionaram comida aos pedidos: o número de visitantes não se alterou. Analistas consultados pela Consensus Metrix previam que as vendas subissem 3,3%.

“Os feriados [ofertas por tempo limitado] e as mercadorias não ecoaram entre nossos clientes como planejado”, disse o presidente-executivo da Starbucks, Kevin Johnson, em teleconferência com analistas.

A Starbucks oferece bebidas sazonais, como o ChestnutPraline Latte e o Gingerbread Latte, bem como cartões de presentes, xícaras, caixas de chás e ursinhos de pelúcia para cortejar compradores nos feriados de fim de ano.

LEIA: Como a Starbucks transformou um morador de rua em um corretor

Johnson ainda atribuiu o resultado decepcionante das vendas a uma mudança já em andamento para vendas online, bem como ao menor interesse de clientes de tarde e à noite.

A Starbucks informou que agora prevê que o crescimento das vendas globais em 2018 fique no nível mais baixo do intervalo de 3% a 5%.

O diretor financeiro da companhia, Scott Maw, disse que a Starbucks continuará “racionalizando” as operações ao remover mercadorias de fraco desempenho e baixa margem das lojas e descontinuar negócios que não contribuem significativamente para as vendas e o lucro.

A rede de cafeterias também trabalha para eliminar gargalos que podem ocorrer quando os usuários do aplicativo inundam as lojas com pedidos.

E MAIS: Starbucks paga estudos de parentes de funcionários militares nos Estados Unidos

O desempenho das vendas e a perspectiva para 2018 ofuscaram o aumento de lucro que a Starbucks espera colher com a redução de tributos nos EUA.

A companhia elevou a projeção do lucro no ano fiscal para um intervalo de US$ 2,48 a US$ 2,53, excluindo itens extraordinários, contra de US$ 2,30 a US$ 2,33 por ação anteriormente.

Comentários
Topo