Conheça as mulheres que comandam a maior gravadora de música eletrônica da atualidade

Da esquerda para direita: Aundy Caldwell Crenshaw Esther Yoon e Abi Getto (Reprodução/Forbes)

O renomado DJ de house e techno Claude VonStroke pode até ser o garoto propaganda da Dirtybird, sua gravadora independente de música eletrônica que trabalha com artistas variados, mas, na verdade, a empresa é administrada por mulheres.

LEIA MAIS: Mãe solteira sobrevive a câncer e cria marca de cosméticos milionária

A Dirtybird, reconhecida pela Billboard como uma das cinco melhores gravadoras de dance do ano passado, pertence à holding Crenshaw Creative, onde Aundy Caldwell Crenshaw é a COO (chefe de operações) e CMO (de marketing). Outras empresas associadas da Dirtybird sob o controle da Crenshaw Creative são Motherbird Mgmt, Tailfeather Touring e Tailfeather Events, que organizam os festivais Dirtybird Campout e os Dirtybird BBQ. Claude VonStroke apresenta os eventos da The Birdhouse.

Aundy administra todos os aspectos da Dirtybird – a gravadora, as turnês, as negociações e os festivais – enquanto cuida dos dois filhos. “O maior desafio é o tempo, além de administrar todo o trabalho e os projetos pessoais na minha cabeça”, diz ela. “Toda mãe que trabalha luta com isso e acredita que nunca está fazendo o suficiente. Por isso, cerque-se do melhor time possível.”

A executiva está cercada de um grupo de mulheres: Abi Getto, gerente de assuntos do dia a dia de VonStroke, Esther Yoon, gerente de vestuário da Dirtybird, e Lauren Lipsay, gerente de conteúdo e de marketing também da Dirtybird.

Essas quatro mulheres estão fazendo mudanças poderosas como líderes em uma indústria dominada por homens – até a maioria de artistas representados pela marca é formada por homens. “Eu acredito que o brilho das mulheres bem-sucedidas no ápice e no meio da carreira pode inspirar as mais jovens a se imaginarem na mesma posição”, diz Abi. “Se você vê uma figura poderosa na indústria da música como algo inalcançável é porque ninguém que parece com você ou que tenha seu perfil ocupa essa posição. Então, você provavelmente nem tentará chegar lá. Por isso a visibilidade é muito importante para crescer a interseccionalidade em qualquer indústria.”

Abi, que também é DJ, afirma que promoters e agentes tendem a escolher artistas mulheres somente se elas forem “excepcionais” e a manter os homens como opção principal.

VEJA TAMBÉM: Conheça a indiana que fundou o primeiro serviço de táxi exclusivo para mulheres

Apesar dos desafios que enfrentaram, as quatro mulheres ajudaram a marca a alcançar o sucesso. O Dirtybird Campout West, um festival realizado tradicionalmente na Califórnia, será na Flórida pela primeira vez entre 2 e 4 de fevereiro, batizado de Dirtybird Campout East.

Os festivais são uma espécie de “acampamento de verão” para adultos que combinam música eletrônica com camping e outras atividades. Aundy diz que a locação da Costa Leste contará com atrações específicas que são a cara da Flórida, como corrida de jacaré. Abi diz que VonStroke escolheu o estado para sediar o evento porque ele queria que os fãs da região tivessem essa experiência.

“Como parte de uma empresa em crescimento, nos esforçamos para lançar novos produtos para cada evento e temporada”, diz Esther. “Temos focado em expandir por meio da criação de peças originais, inclusive de corte e costura, posicionando a Dirtybird como uma marca e não apenas uma gravadora.”

Aundy e Abi concordam que a interação dos artistas tem sido essencial em ajudar a Dirtybird a crescer. Aundy diz que é importante que os músicos da gravadora tratem os fãs como amigos. “Quando os artistas da Dirtybird vão para o Campout, eles se alteram entre o palco e a plateia”, conta Abi. “Há fotos incríveis de VonStroke no festival com o público e assistindo a outros artistas como qualquer fã comum. Eu acredito que derrubar essa barreira proporciona uma conexão mais pessoal dos fãs com a marca, o que tem ajudado muito no crescimento.”

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br)

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).