Cosan tem lucro de R$ 686 mi no 4° tri com maiores vendas de combustíveis

iStock
A Cosan disse que as vendas de combustíveis aumentaram 4% no quarto trimestre (iStock)

A empresa de energia e logística Cosan registrou um lucro líquido de R$ 686,4 milhões no quarto trimestre de 2017, ante R$ 183,3 milhões no mesmo período do ano anterior, informou ontem (22) a companhia.

LEIA MAIS: Conselheiros da Cosan aprovam compra de ações da Comgás por R$ 1,16 bi

A Cosan disse que se beneficiou de uma recuperação da economia brasileira, citando maiores vendas de combustíveis e gás natural na comparação anual.

Sócia da Royal Dutch Shell na maior fabricante de açúcar do mundo, a Raízen, a empresa reportou um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 2,19 bilhões, ante R$ 1,35 bilhão no mesmo período em 2016.

A Raízen é também a terceira maior distribuidora de combustíveis do Brasil, administrando uma rede de postos de gasolina sob a marca da Shell. A Cosan disse que as vendas de combustíveis aumentaram 4% no quarto trimestre. As vendas de diesel foram especialmente fortes, saltando 9%, devido a uma alta na demanda do setor agrícola.

A Cosan disse que a indústria de açúcar sofreu com os baixos preços globais do adoçante. Como resultado, a companhia mudou o mix de produção de suas usinas no Brasil para o etanol.

A companhia disse que 48% da cana foi direcionada para a produção de açúcar no quarto trimestre, em comparação aos 56% no mesmo trimestre em 2016.

VEJA TAMBÉM: UNDER 30 de FORBES Brasil terá indicações online

A empresa, que controla a maior distribuidora de gás natural do Brasil, a Comgás, relatou um aumento de 4% no consumo de gás no Brasil último trimestre de 2017.

A Cosan é uma subsidiária da Cosan Ltd, listada em Nova York. Ela possui 50% da Raízen, enquanto a outra metade é detida pela Shell.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).