Itambé processa Vigor em R$ 400 mi, diz fonte

iStock
A Itambé está cobrando pagamento da diferença entre o preço da tonelada no contrato e o preço no mercado doméstico (iStock)

A Itambé Alimentos está processando sua antiga acionista Vigor Alimentos em R$ 400 milhões, segundo uma fonte com conhecimento do assunto.

LEIA MAIS: Cade aprova compra da Itambé pelo grupo francês Lactalis

A Itambé está pedindo uma arbitragem na Câmara de Comércio Brasil-Canadá sob alegação de que a Vigor teria causado R$ 400 milhões em perdas quando assumiu um contrato de exportação que pertencia anteriormente a ela.

A Vigor, que foi vendida pela J&F Investimentos ao mexicano Grupo Lala em agosto, não comentou o assunto.

O contrato para vender leite em pó para a Venezuela, que a Itambé diz que foi transferido para a Vigor, tinha o valor de US$ 5.800 por tonelada, muito acima do preço local para o produto. A Vigor continuou a exportar o produto até janeiro de 2016, quando o contrato venceu, disseram as fontes.

A Itambé está cobrando pagamento da diferença entre o preço da tonelada no contrato e o preço no mercado doméstico, que passou a ser praticado depois que o contrato foi transferido para a Vigor.

VEJA TAMBÉM: UNDER 30 de FORBES Brasil terá indicações online

Até dezembro do ano passado, a Vigor tinha uma participação de 50% na Itambé, enquanto a cooperativa de produtores de leite CCPR detinha os outros 50%.

A cooperativa assumiu a participação da Vigor depois de exercer seu direito de preferência e, no início de dezembro anunciou a venda de 100% da Vigor para o francês Groupe Lactalis.

A Vigor questionou a aquisição em tribunais e em um processo de arbitragem. No entanto, uma corte reconheceu o acordo, mas impediu que o grupo francês assumisse a administração da Itambé.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).