Kate Hudson revela como a autenticidade é favorável para os negócios

A Fabletics, agora com cinco anos, tem 1,2 milhão de membros exclusivos e 24 lojas de varejo nos Estados Unidos (Getty Images)

“Só é possível as pessoas confiarem na sua marca e no que você está vendendo se você for autêntico”, diz Kate Hudson, que cofundou a Fabletics, em 2013, depois de notar um vazio no mercado de roupas de academia.

LEIA MAIS: Mãe solteira sobrevive a câncer e cria marca de cosméticos milionária

A Fabletics, agora com cinco anos, tem 1,2 milhão de membros exclusivos e 24 lojas de varejo nos Estados Unidos. Kate diz que a chave para o sucesso tem sido a genuinidade da marca e a comunidade de mulheres que a apoia. “Tem muitas coisas que eu poderia fazer, mas eu nunca quis fazer algo que não parecesse autêntico ou passasse a sensação de ter algum outro interesse por trás”, conta a atriz.

A missão de Kate é criar uma marca que inclua e empodere todas as mulheres. Ela diz que construir auto-confiança pode ser muito desafiador para qualquer mulher, porque elas estão constantemente sendo submetidas a padrões. “Estamos começando a celebrar os diferentes tipos de beleza, mas a realidade é que ainda somos bombardeadas com a cultura de Instagram, algo difícil de lidar.”

(Reprodução/Facebook)

Na entrevista a seguir, Kate compartilha como mulheres podem ter um estilo de vida ativo e construir confiança ao serem elas mesmas.

FORBES: Por que você decidiu abrir a Fabletics?

Kate Hudson: Eu nunca quis ser modelo. Eu sou uma atriz, gosto de contar histórias e sabia que, se fosse fazer algo além disso, teria que ter significado e impacto. Eu queria entrar em um projeto relacionado à moda e, então, conheci meu sócio (fundador da TechStyle Fashion Group, empresa-mãe da Fabletics) e percebi que havia um grande vazio na moda para academia. Passei um tempo pensando nisso e tudo fez muito sentido – eu começaria uma empresa sobre positividade e estilo de vida ativo. A ideia se tornou muito bem-sucedida rapidamente.

VEJA TAMBÉM: UNDER 30 de FORBES Brasil terá indicações online

FORBES: O que você mais gostou nesse processo?

Kate: Sabíamos que havia espaço para esse projeto no mercado, mas não percebemos que teria tanto impacto. Apenas funcionou. Para mim, a parte mais recompensadora tem sido a comunidade. Eu obviamente amo fazer as roupas, mas o que é mais gratificante é conhecer muitas dessas mulheres e como elas estão comprometidas com suas metas e estilos de vida saudáveis.

FORBES: Qual conselho você daria para as mulheres millennials que querem começar seus próprios negócios?

Kate: Autenticidade é o fator número um. Se você está fazendo algo que é autêntico e pelo qual você é apaixonada, você já é uma pessoa bem-sucedida. Seu desejo estará lá e nenhuma parte do projeto parecerá um trabalho pesado. Autenticidade é essencial, então não tenha pressa e não se desencoraje caso as coisas demorem a acontecer.

FORBES: Mas como você sabe quando equilibrar isso com a iniciativa de seguir em frente?

Kate: Você deve saber quando desistir ou quando não está funcionando. Há certos momentos em que percebo que devo me esforçar para superar os obstáculos ou que preciso deixar de lado uma ideia ou produto. Você deve saber quando desistir e mudar o rumo.

FORBES: O que diferencia a Fabletics de outras marcas?

Kate: Eu acho que nós queremos ser realmente coloridos e animar nossos clientes com novas estampas e coisas divertidas. Isso nos torna mais brincalhões e, como parte disso, não nos levamos tão a sério nessa loucura de bem-estar. Tanta coisa não é realística… Eu acho o mundo do bem-estar intimidador, mas importante. Gosto bastante dele, mas me identifico com as mulheres que não têm dinheiro para comprar alimentos orgânicos, treinar na melhor academia e aquelas que não têm tempo para isso. A realidade de ter um estilo de vida saudável, da forma como está sendo vendido, é desencorajadora. Eu só quero torná-la divertida para mulheres que querem entrar no caminho fitness. O que eu quero dizer é: vamos nos divertir fazendo o melhor possível.

FORBES: Uma grande parte disso trata de se sentir confortável consigo mesma. Como as mulheres podem fazer isso?

Kate: Quando eu vejo mulheres que não se sentem bem com elas mesmas, sinto que isso deveria começar pelo lado de dentro. Em algum momento, temos de perceber que não importa o que fazemos externamente, a satisfação só pode vir do interior. Trata-se de entender e se sentir bem com você mesma, não importa onde esteja. Todas nós ficaremos velhas, mudaremos e vamos ganhar peso. Precisamos descobrir o que realmente importa e isso não pode ser externo.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br)

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).