Klabin tem prejuízo de R$ 83 mi no 4º trimestre

iStock
A receita líquida da Klabin subiu 17% no período impulsionada pelas vendas de celulose e melhora dos mercados de papéis e embalagens (iStock)

A Klabin registrou prejuízo líquido de R$ 83 milhões no quarto trimestre, ante lucro de R$ 109 milhões no mesmo período de 2016, impactado negativamente pelo desempenho financeiro, apesar da melhora no resultado operacional, informou a empresa produtora de papel e celulose hoje (1).

LEIA MAIS: Diretor financeiro da Klabin renuncia

O resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado saltou 31% na comparação anual, para R$ 855 milhões no quarto trimestre de 2017.

A receita líquida da Klabin subiu 17% no período, para R$ 2,298 bilhões, impulsionada pelas vendas de celulose e melhora dos mercados de papéis e embalagens, disse a empresa. O volume total vendido pela empresa entre outubro e dezembro cresceu 8% ano a ano.

“Como consequência desta melhora da receita e disciplina de custos, a margem Ebitda atingiu 37% no período versus 33% no quarto trimestre de 2016 e 34% no terceiro trimestre de 2017.

Às 11h37, as units da Klabin subiam 1,35%, cotadas a R$ 18,05.

RESULTADO FINANCEIRO

A empresa teve um resultado financeiro líquido negativo de R$ 692,7 milhões no quarto trimestre, ante R$ 235,5 milhões negativos no mesmo período de 2016. O desempenho foi impactado pela queda dos juros no Brasil, que reduziu as receitas financeiras em 29%, para R$ 105,5 milhões. Além disso, a variação cambial gerou um efeito negativo líquido de cerca de R$ 491 milhões.

VEJA TAMBÉM: Klabin tem alta de quase 13 vezes no lucro líquido do 3º trimestre

O efeito do câmbio na dívida em dólar da companhia contribuiu para que a dívida a empresa subisse para R$ 11,278 bilhões em 31 de dezembro, de R$ 11,147 bilhões ao fim de setembro.

Mas devido ao aumento do Ebitda no período, a relação dívida líquida/Ebitda ajustado recuou para 4,1 vezes no quarto trimestre, de 4,4 vezes no terceiro trimestre e 5,2 vezes no quarto trimestre de 2016.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).