Samsung anuncia lucro recorde no 4º trimestre

iStock
O lucro anual recorde da empresa foi impulsionado pelo chamado “super-ciclo” de chip de memória (iStock)

A Samsung Electronics anunciou ontem (31) seu primeiro desdobramento de ações e disse que espera que a demanda de semicondutores permaneça forte em 2018, ao mesmo tempo que divulgou lucro anual recorde impulsionado pelo chamado “super-ciclo” de chip de memória.

LEIA MAIS: Samsung Electronics nomeia nova geração de executivos depois de lucro recorde

O desdobramento de ações da Samsung é o mais recente em uma série de movimentos para reforçar os retornos dos acionistas, incluindo 5,8 trilhões de wons (US$ 5,4 bilhões) em dividendos anuais e 9,2 trilhões de wons em recompra de ações e cancelamentos em 2017.

A generosidade da gigante tecnológica encorajou os investidores a manter participações, apesar das preocupações de que a unidade de memória possa ter atingido seu pico. A divisão de ações abrirá as portas aos investidores de varejo, aumentando a liquidez e sustentando as avaliações, disseram analistas.

Conduzida por um quarto trimestre positivo, a líder mundial em televisões, chips de memória e celulares registrou um lucro operacional anual de 53,7 trilhões de wons (US$ 50,2 bilhões) em 2017, superando o recorde anterior de 36,8 trilhões de wons em 2013.

VEJA TAMBÉM: Samsung vai ganhar mais dinheiro com o iPhone X do que com o Galaxy S8

Em mais boas notícias para os acionistas, a Samsung aliviou preocupações de que a enorme expansão do negócio global de semicondutores pode diminuir, dizendo que a perspectiva para 2018 permanece forte.

“Olhando para o médio a longo prazo, a Samsung espera que a demanda para novas aplicações no negócio de componentes se expanda”, afirmou a empresa em comunicado.

Fabricantes de chips como a Samsung, a rival sul-coreana SK Hynix e a Intel têm aumentado as vendas de semicondutores, já que o mundo exige maior capacidade de processamento para atender centros de dados, celulares de alta tecnologia e registros em blockchain que sustentam as criptomoedas.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).