Totvs aposta em tecnologia de Internet das Coisas para conectar pequenos varejistas

iStock
A tecnologia promete dar informações aos pequenos varejistas, como o perfil de seus compradores, e permitir estratégias mais acertadas de vendas (iStock)

A companhia brasileira de tecnologia Totvs iniciou uma ofensiva sobre o pequeno varejista do Brasil, apostando que um crescimento na procura por melhores ferramentas de gestão de negócios possa incrementar o faturamento da empresa nos próximos anos.

LEIA MAIS: Totvs vai emitir R$ 200 mi em debêntures para investidores profissionais

A Totvs está fabricando dispositivos conectados à internet, como máquinas de pagamento eletrônico e sensores. Esses produtos, em conjunto com programas agregadores de dados, prometem dar informações aos pequenos varejistas, como o perfil de seus compradores, e permitir estratégias mais acertadas de vendas, algo que já vem sendo promovido por gigantes nacionais como GPA e Magazine Luiza.

Segundo Eros Jantsch, vice-presidente de hardware e micro e pequenos negócios da Totvs, um dos objetivos da ofensiva é a construção de uma base de dados de varejo que poderá, nos próximos anos, ajudar a empresa a avançar suas ofertas de produtos com tecnologia de Internet das Coisas para além do universo das micro e pequenas empresas. “Cada vez mais dados são importantes para os negócios e, em algum momento, esses dados que a Totvs vai começar a reunir vão ter relevância e poderão ser monetizados”, afirmou o executivo. “Todas as empresas de tecnologia vão ter uma parcela expressiva de suas receitas sendo geradas a partir de dados”, acrescentou.

A tecnologia de Internet das Coisas permite que dispositivos eletrônicos troquem informações pela internet, coletando informações e permitindo automatização de funções. No caso da estratégia da Totvs, a iniciativa está sendo tocada pela divisão Bematech, empresa focada em varejo comprada pela Totvs em 2015.

O mercado mirado pela Totvs com o conjunto de produtos de Internet das Coisas é composto por cerca de 10 milhões de micro e pequenas empresas do país que faturam até R$ 4,5 milhõespor ano.

Em 2017, a Totvs, que compete com empresas como a Linx no varejo, teve queda de 40,5% no lucro líquido, para R$ 96,4 milhões, com a geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado recuando 15,4%, para R$ 303,5 milhões.

VEJA TAMBÉM: UNDER 30 de FORBES Brasil terá indicações online

Apesar disso, a produtora de software empresarial e hardware conseguiu elevar em 34% a receita com software vendido sob assinatura, uma das frentes da iniciativa de Internet das Coisas promovida pela companhia, para R$ 308 milhões.

Jantsch afirmou que os negócios da Totvs no início deste ano estão sendo melhores que os registrados no final do ano passado do ponto de vista de atração de novos clientes, com o clima de negócios mostrando sinais de mais confiança. “Tradicionalmente tem muita abertura e fechamento de micro e pequenas empresas por ano, mas, por outro lado, estamos vendo os empreendedores mudando um pouco de perfil”, disse o executivo. “Eles estão cada vez mais qualificados…existe sim fechamento e inadimplência, mas a procura por soluções de gestão empresarial tem aumentado”, acrescentou Jantsch.

O executivo comentou que o investimento na estratégia de Internet das Coisas é de R$ 9 milhões. Do total, cerca de R$ 2 milhões foram usados no desenvolvimento de dispositivos como o terminal de vendas posGo, equipado com sistema operacional Android e que tem como parceiro de adquirência a Stone. A máquina vai competir com aparelhos de empresas como a Cielo e Jantsch. A Totvs está analisando outras adquirentes.

Em março, a Totvs vai colocar no mercado uma versão menor de ponto de vendas chamada de “Bemacash Start” que vai cobrar mensalidade de R$ 139 dos lojistas. “Vai ser o menor ponto de venda do mercado com softwarte de controle de vendas”, disse o executivo, acrescentando que a Totvs pretende inserir soluções de inteligência artificial no dispositivo para ajudar clientes a ampliar as vendas.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).