Via Varejo lucra R$ 129 mi no 4º trimestre

iStock
No ano, a Via Varejo lucrou R$ 195 milhões (iStock)

A varejista de móveis e eletrodomésticos Via Varejo teve lucro líquido de R$ 129 milhões no quarto trimestre, refletindo um crescimento de dois dígitos nas vendas, além de esforços para controle de despesas.

LEIA MAIS: Via Varejo inaugura sua primeira loja física digital

Na base pro forma ajustada pela consolidação dos canais online e lojas físicas, a companhia conseguiu reverter uma perda de R$ 251 milhões no último trimestre de 2016. Sem ajustes, o resultado do quarto trimestre de 2016 tinha sido positivo em R$ 13 milhões.

No ano, a Via Varejo lucrou R$ 195 milhões, ante prejuízo líquido pro forma de R$ 1,013 bilhão em 2016, de acordo com o balanço.

Somente de outubro a dezembro, a receita líquida atingiu R$ 7,44 bilhões, alta de 13,9% ante o quarto trimestre de 2016, informou a companhia, destacando uma “excepcional Black Friday” e indicadores operacionais também positivos no período do Natal.

No conceito mesmas lojas, as vendas da Via Varejo cresceram 14% na mesma base, enquanto a receita total de vendas (GMV bruto) do segmento online subiu 21,6% no período.

A implementação da estratégia multicanal permitiu à Via Varejo reduzir a relação de despesas gerais e administrativas sobre a receita a 25,4% ao fim de dezembro, ante 27% em igual período um ano antes.

VEJA TAMBÉM: UNDER 30 de FORBES Brasil terá indicações online

A Via Varejo ainda apurou um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 517 milhões nos últimos três meses de 2017, alta de 10% na comparação anual. Já o Ebitda ajustado, excluindo outras receitas e despesas operacionais, foi de R$ 523 milhões ante R$ 144 milhões no mesmo período de 2016.

A companhia, que detém as bandeiras Pontofrio e Casas Bahia, encerrou 2017 com posição de caixa líquido de R$ 4,465 bilhões, incluindo a carteira de recebíveis, um saldo R$ 677 milhões superior ao observado no fim de 2016.

Consequentemente, o endividamento medido pela relação caixa sobre Ebitda caiu a 2,8 vezes, ante 6,3 vezes em 31 de dezembro de 2016.

Para 2018, a Via Varejo cita “expectativa positiva”, com planos de expandir em 80 unidades a rede de lojas no novo formato Smart e também a de lojas premium, bem como concluir a implementação do programa Movve 2.0, entre outras iniciativas.

“Continuamos com nossa estratégia de otimizar nossa plataforma de marketplace e, até o final de 2018, tornar a Via Varejo o one-stop-shop dos sellers, com um portfólio diferenciado e único no Brasil, em porte e nível de serviço”, disse a empresa.

As units da Via Varejo, que ingressaram na carteira teórica do Ibovespa em janeiro, acumulam alta de 8,3% desde o começo de 2018.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).