Stella McCartney encerra parceria com Kering

Estilista Stella McCartney durante Semana de Moda de Paris

A Kering e a grife Stella McCartney anunciaram hoje (28) que chegaram a um acordo para encerrar sua parceria de 17 anos. A estilista britânica por trás da marca homônima comprará os 50% de posse do grupo francês de artigos de luxo.

LEIA MAIS: Kering chega ao Brasil com nove grifes de luxo

As partes não revelaram os termos do acordo, mas sabe-se que Stella, conhecida por suas peças discretas e seu compromisso de não usar peles ou couro, tinha a opção de comprar metade de sua grife até 31 de março. “É o momento certo para adquirir o controle total da empresa que leva meu nome”, disse ela em um comunicado.

O porta-voz da marca não quis comentar como a aquisição será financiada.

Depois do acordo, a Kering continuará a fornecer apoio e serviços à grife durante um ano, e a separação será finalizada no encerramento do primeiro trimestre de 2019, de acordo com a porta-voz do grupo francês.

Stella continuará sendo parte do conselho da Fundação Kering, que defende o fim da violência contra as mulheres, e as empresas disseram que ela colaborará com a Kering “no campo da moda sustentável” – uma área que se tornou sua marca registrada.

VEJA TAMBÉM: Mundo da moda especula sobre quem desenhará vestido de noiva de Meghan Markle

Filha do Beatle Paul McCartney, Stella chamou atenção inicialmente na Chloe, grife de propriedade da Richemont.

Ela lançou sua própria marca em uma parceria com o Grupo Gucci, antes uma divisão do que hoje é a Kering, em 2001.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).