10 mulheres poderosas revelam seus segredos para o sucesso

Algumas das empresas mais inovadoras e bem-sucedidas são comandadas por mulheres, e não há líderes melhores do que elas para compartilhar conselhos e lições profissionais.

LEIA MAIS: 7 mulheres inspiradoras ensinam o árduo caminho do sucesso

Em entrevista à FORBES, mulheres influentes compartilharam suas histórias e desafios enfrentados. Os tópicos podem ajudar profissionais, especialmente mulheres, que almejam alcançar o topo na carreira.

A CEO Jessica Herin, por exemplo, destaca a importância de se importar menos com o que as pessoas pensam sobre você. Já a renomada atriz, autora, diretora e produtora Drew Barrymore conta qual conselho daria a si mesma quando mais jovem.

Veja, na galeria de fotos a seguir, os segredos de sucesso de 10 mulheres poderosas:

  • Como você lida com as críticas?
    Jessica Herin, CEO e fundadora da loja Stella & Dot:
    “Não se trata de não gostar ou de não ligar para as outras pessoas, mas de se importar menos com o que elas pensam de você no momento do fracasso. Sempre haverá alguém para apontar um erro, isso acontece comigo todos os dias”.

  • Como você lida com as críticas?
    Jacqueline Novogratz, CEO e fundadora da ONG Acumen:
    “Doeu chegar a ouvir que eu era estúpida e ingênua, mas eu sabia que o que eu tentava fazer era o certo”.

  • Como você lida com as críticas?
    Whitney Wolfe Herd, CEO e fundadora do site de relacionamentos Bumble:
    “No começo, as pessoas não queriam participar ou apoiar o projeto. Elas queriam dizer que era idiota, que nunca funcionaria e que eu era apenas uma oportunista, entre muitas outras ofensas”.

  • Como você lida com as críticas?
    Wendy Clark, presidente global e CEO da agência DDB Worldwide:
    “É devastador quando acontece, faz você se sentir derrotada, com raiva do mundo e de todos aqueles que não a apoiaram. Hoje, ao refletir, vejo que o que parecia ser algo gigante, na verdade, não é”.

  • Como você lida com as críticas?
    Melanie Whelan, CEO da rede de academias SoulCycle:
    “Não desperdice energia com críticas. Deixe as mídias sociais e os comentários de lado para focar no longo prazo, no objetivo e na missão. Sempre soube, no meu coração e na minha mente, que tomo as decisões certas para a companhia e para as pessoas envolvidas”.

  • Se você pudesse escrever uma carta para você mesma, mais jovem, quais conselhos se daria?
    Dana Perino, coapresentadora do programa “The Five”, da Fox News:
    “Com certeza, o de não desperdiçar a juventude com preocupações, pois a gente irá trabalhar o resto da vida. Não é possível planejar a vida inteira tão cedo, mas tudo dará certo”.

  • Se você pudesse escrever uma carta para você mesma, mais jovem, quais conselhos se daria?
    Marne Levine, COO do Instagram:
    “Não perca tanto tempo com lamentação sobre relacionamentos. No tempo que perdi deitada no sofá de amigas falando sobre fim de relacionamentos e o quão triste estava, poderia ter lido mais livros”.

  • Se você pudesse escrever uma carta para você mesma, mais jovem, quais conselhos se daria?
    Sallie Krawcheck, CEO e cofundadora do site de investimentos focado em mulheres Ellevest:
    “Tente se manter firme. Se quiser sair do emprego, sem problemas, mas tente ficar, porque você está apenas cansada temporariamente. As coisas irão melhorar mais cedo do que imagina”.

  • Se você pudesse escrever uma carta para você mesma, mais jovem, quais conselhos se daria?
    Donna Karan, criadora da grife Donna Karan:
    “Desacelere. Isso é muito difícil, e você não irá fazer isso, não consigo imaginar ninguém que faria. Mas respire e aproveite o momento”.

  • Se você pudesse escrever uma carta para você mesma, mais jovem, quais conselhos se daria?
    Drew Barrymore, atriz, autora, produtora e diretora:
    “Continue a fazer tudo dessa forma, porque um dia você será muito feliz. Desejaria que você não tivesse de surtar, mas essas crises, provavelmente, irão torná-la a pessoa que deve ser”.

Como você lida com as críticas?
Jessica Herin, CEO e fundadora da loja Stella & Dot:
“Não se trata de não gostar ou de não ligar para as outras pessoas, mas de se importar menos com o que elas pensam de você no momento do fracasso. Sempre haverá alguém para apontar um erro, isso acontece comigo todos os dias”.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).