Como sobreviver à mudança de algoritmo do Facebook

Como sobreviver à mudança de algoritmo do Facebook iStock
Segundo Adam Mosseri, chefe do feed de notícias do Facebook, os anúncios não devem mudar com o novo algoritmo, já que eles são considerados um sistema diferente das atualizações do mural

No dia 11 de janeiro deste ano, o Facebook anunciou um retorno aos seus valores no feed de notícias. Em 2016, esses valores tinham sido definidos como uma ênfase às publicações da família e dos amigos, uma plataforma para todas as ideias, comunicação autêntica e controle do usuário sobre a experiência, assim como os constantes feedbacks para melhorar o site como um todo. Essa recente mudança de algoritmo focou na promoção de conteúdo “significativo” de familiares e colegas em vez de publicações de páginas públicas ou de negócios. Esse conteúdo deveria desencadear reações genuínas e conversas entre amigos.

LEIA MAIS: Facebook divulga regras sobre políticas de postagem

Anúncios na rede social e postagens em páginas públicas provavelmente tiveram seu alcance, seu tempo de visualização e seu tráfego de referência reduzidos. Porém, os resultados podem variar. Páginas públicas com muitos comentários e compartilhamentos podem ter menos impacto do que páginas com pouca interação de seguidores. No entanto, usar iscas de participação ou criar esses comentários e compartilhamentos artificialmente afetará negativamente a página.

Segundo Adam Mosseri, chefe do feed de notícias do Facebook, os anúncios não devem mudar com o novo algoritmo, já que eles são considerados um sistema diferente das atualizações do mural. No entanto, muitos acreditam que a concorrência entre os principais espaços publicitários nas páginas públicas aumentará muito, logo, os preços dos anúncios no Facebook inevitavelmente subirão.

Como sobreviver à mudança

O passo mais fácil que as pequenas empresas podem adotar é incentivar seus seguidores a colocar sua página no modo “ver primeiro”. Ao selecionar a opção, todas as suas postagens aparecerão no topo dos feeds de notícias dos usuários, contornando o algoritmo.

E essa seleção pode ser feita em uma página de empresa ou nas preferências do feed de notícias, de forma que os usuários escolham o conteúdo que desejam priorizar. É preciso visitar a página, segui-la, passar o mouse sobre a palavra “seguir” (perto da foto da capa) e selecionar “ver primeiro” no menu. Para selecioná-lo nas suas preferências do mural, clique em “priorizar quem ver primeiro” e escolha uma pessoa ou página.

VEJA TAMBÉM: Por que o Facebook nunca irá mudar seu modelo de negócio

Um conselho mais geral para pequenas empresas que estão na plataforma é desencadear conversas e interações genuínas com seus seguidores, pois isso cria o conteúdo significativo que a rede social tanto deseja. As melhores maneiras de fazer isso é conversar sobre assuntos atuais, tendências, notícias locais e eventos relacionados ao negócio.

Vídeos e lives

Não é nenhum segredo que o Facebook prefere vídeos em vez de imagens e, especialmente, textos. Por isso, muitas empresas começaram a criar seus próprios vídeos para clientes, em vez de confiar apenas em estratégias de conteúdo baseadas em imagens. Os vídeos se tornaram um meio necessário nas táticas de marketing de mídia social. Se criar vídeos regularmente parecer muito desafiador, invista nas “lives”. O Facebook observou que os vídeos ao vivo recebem seis vezes mais interações do que os vídeos normais.

Existem algumas coisas diferentes que você deve ter em mente ao planejar as “lives”. Certifique-se de divulgá-las com antecedência, e nunca é demais oferecer um pequeno incentivo para os espectadores acompanharem as transmissões. Seja um código de desconto ou materiais relacionados a vídeos gratuitos, dê motivo convincente para que eles participem.

É necessário ter um plano estruturado sobre o que fazer. O Facebook recomenda ficar ao vivo por, pelo menos, 10 minutos para que as pessoas tenham tempo suficiente de se envolver. Se uma transmissão receber muita atenção e comentários, você deve salvá-lo e postá-lo na sua página para aumentar a exposição.

Entretanto, as duas maiores oportunidades para o marketing do futuro no Facebook ainda estão para vir.

A primeira é que, segundo algumas opiniões, o marketing de influenciadores irá dominar o Facebook, assim como fez com o Instagram, já que os algoritmos são similares. Os influenciadores são considerados criadores individuais, portanto, seu conteúdo e alcance não sofrerão o mesmo impacto de uma marca pública. Não serão apenas os grandes nomes que crescerão em popularidade, mas também os micro e nano influenciadores.

LEIA MAIS: Zuckerberg diz que Facebook está passando por “mudança filosófica”

A segunda seria o Facebook Groups, aplicativo dedicado a gerenciar grupos, que pode ser a solução de engajamento que as páginas públicas tanto procuram. O app é baseado em interações e conversas, por isso pode ser considerado uma das maiores oportunidades decorrentes da situação. No entanto, o Facebook Groups para negócios deve se concentrar em interesses gerais e indústrias. Atraia atenção para a sua empresa ao compartilhar a sua experiência ou oferecer descontos e conteúdos exclusivos nos grupos.

O Facebook deve ser considerado um complemento importante para sua estratégia geral de marketing de mídia social, pois compartilhar conteúdos exclusivos na plataforma não trará mais resultados sustentáveis ​​ao seu negócio. Lembre-se de que se você estiver fornecendo conteúdo de qualidade, as pessoas sempre encontrarão uma maneira de encontrá-lo e pedir mais.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).