De produtora da Oprah a bolos no pote: conheça a história de Karen Firsel

Reprodução/FORBES
Ela inaugurou o Jar Bar com o marido, Adam, em maio do ano passado, e recentemente criou a Cake Jar Nation

Na próxima vez em que você visitar Chicago, saia da cidade e visite o subúrbio, onde está localizado um restaurante que vai mudar a maneira como você encara a comida e, até mesmo, como você se alimenta.

LEIA MAIS: 7 mulheres inspiradoras ensinam o árduo caminho do sucesso

O Jar Bar, um espaço com apenas 30 lugares em Northbrook, Illinois, serve a maioria de seus deliciosos pratos saudáveis e de origem local em potes. Tudo, de saladas e mingau de aveia ao melhor bolo de chocolate que você já experimentou, é bonito e divertido. Muitos clientes admitem que é mais fácil comer melhor quando a comida os fazem sorrir.

No restaurante, câmeras fotográficas são tão essenciais quanto garfo e colher, pois a comida é perfeita para publicações no Instagram.

Como ex-produtora da CNN, MSNBC e “The Oprah Winfrey Show”, Karen Firsel, criadora do empreendimento, entende muito de apelo visual. Ela inaugurou o Jar Bar com o marido, Adam, em maio do ano passado, e recentemente criou a Cake Jar Nation, site que tem como objetivo atender aos clientes que queriam levar os Cake Jars (bolos no pote) para casa. Agora, é possível encomendar as deliciosas sobremesas de qualquer lugar dos Estados Unidos.

Veja, a seguir, os melhores momentos da entrevista que Karen Firsel concedeu à FORBES:

FORBES: Como você decidiu trocar a carreira de produtora de TV para se tornar proprietária de um restaurante?

Karen Firsel: Eu deixei meu emprego de produtora no “The Oprah Winfrey Show” em 2003. Na época, percebi que estava preparada para seguir em frente com a minha vida, casar e ter uma família. Minha filha nasceu em 2007 e, em 2010, depois do nascimento do meu filho, eu estava pronta para voltar à televisão, mas queria estar em frente às câmeras. E esse meu trabalho tem contado histórias sobre tendências de beleza, estilo e bem-estar – eu realmente compreendi a conexão entre as marcas e como elas são assimiladas pelas pessoas. É claro que eu sempre amei comer bem e gosto da ideia de espaços comunitários – amigos e família se reunindo para refeições deliciosas. Em 2017, então, eu juntei tudo. Eu queria contar histórias e criar um restaurante com uma comida incrível.

VEJA TAMBÉM: Como uma aluna ruim se tornou uma engenheira aeroespacial da Nasa

FORBES: Como surgiu, originalmente, a ideia do Jar Bar?

KF: O Jar Bar surgiu de uma visão de criar um espaço de culinária saudável casual e rápida nos subúrbios. Eu passei os últimos dez anos na minha cidade e notei um vazio nessa área. Por que nós tínhamos que dirigir para o centro para encontrar comida e lugares interessantes? Eu estava infeliz com a cultura do fast-food (pizza, hot dog e hambúrguer) e, com o meu entusiasmo por uma alimentação saudável, senti que o espaço estava aberto para ser conquistado.

FORBES: Como você pesquisou as tendências gastronômicas? E o que descobriu?

KF: Nós viajamos para Los Angeles e Nova York para entender como os conceitos estavam surgindo nas costas. Como leio muito sobre a culinária na costa oeste, queria ver o que estava acontecendo em LA. Eu conheço a gastronomia novaiorquina muito bem, pois vivi lá por quase uma década. Nossas descobertas confirmaram o que eu pensava: a comida saudável está se tornando popular, as pessoas estão exigindo melhores escolhas, os pratos têm que ser saborosos e fazer com que elas se sintam bem depois da refeição.

FORBES: Como Chicago se compara a outras grandes cidades em termos de tendências gastronômicas?

KF: Chicago está no meio do país e não se adequa às novidades tão rapidamente quanto os estados das costas, mas eu sei que a região centro-oeste está seguindo a tendência. Os habitantes de Chicago adoram uma boa comida, mas ainda não estamos prontos para ideias muito avançadas, como restaurantes completamente veganos ou conceitos focados em elixires e ingredientes do gênero. Mas a cidade pode adotar algumas mudanças – estamos prontos para açaí e poke, por exemplo.

FORBES: Por que você achou que Chicago seria um bom lugar para o Jar Bar?

KF: Eu sabia que Northbrook, subúrbio de Chicago, seria o lugar certo para o Jar Bar porque eu morava lá. Eu também acompanheis alguns grupos nas mídias sociais de pessoas que estavam ansiosas para ter mais escolhas e opções saudáveis.

FORBES: Qual foi a maior surpresa em todo esse processo?

KF: A minha maior surpresa foi ter que ajustar meu modo de pensar. O meu cérebro trabalha rapidamente e eu estava pronta para realizar todas essas ideias e itens incríveis, mas descobri que as pessoas podem não se juntar ao plano com a mesma velocidade. Eu acredito que elas chegam lá à medida que começam a confiar na marca, a gostar da comida e a saber que nunca iríamos agir errado, mas guardei algumas das minhas ideias até estarmos mais estabelecidos.

FORBES: O que mudou em você com as lições aprendidas?

KF: Comecei a pensar: “Desacelere as ideias, Kar”. E que eu deveria continuar fazendo aquilo que estava funcionando e que as pessoas passaram a amar.

FORBES: Conte mais sobre o seu cardápio. Tudo no restaurante é servido em potes?

KF: O foco do nosso conceito está nos cardápios de café da manhã e de almoço. Nós temos três itens que são servidos em potes de plástico recicláveis – que são muito melhores em termos de custos do que os de vidro. Os bolos são servidos em recipientes de 236 ml, os mingaus de aveia em recipientes de 473 ml e as saladas em recipientes de 739 ml. Nossos outros pratos são servidos em embalagens de restaurante.

No café da manhã, servimos ovos escalfados com purê de batata e vegetais, mingau de aveia com coberturas únicas, torrada com abacate e açaí. Já no almoço, preparamos sanduíches robustos, arroz e batatas assadas, além do nosso carro chefe: salada Poke. A maioria do cardápio é sem glúten. Nós temos orgulho de usar os ingredientes mais frescos, nos preocupamos com níveis de sódio e não usamos açúcar nas nossas receitas. A comida é feita aqui e focamos em sabores interessantes e na combinação de nutrientes densos. Estamos transformando a categoria de cozinha casual e rápida nos subúrbios e estamos muito orgulhosos disso.

FORBES: Quem tem as ideias dos nomes criativos, como “Gisele provavelmente come isso” e “Crianças acordaram às 6h”?

KF: Eu escrevi o cardápio inteiro e criei todas as receitas. O menu do Jar Bar é a minha história, minha vida e a de todas as minhas pessoas favoritas. Os itens têm nomes dos meus filhos, família, experiências e melhores amigos. É autobiográfico e permite que as pessoas iniciem conversas sobre os nomes.

FORBES: Quais têm sido os maiores desafios enfrentados como proprietária de restaurante?

KF: Observar todas as transações financeiras, gerenciar todas as partes em movimento, prestar atenção constante e manter o equilíbrio .Estou cercada por um time excelente, que eu escolho a dedo para estar aqui comigo, e nós somos uma família.

FORBES: Qual é a parte mais gratificante?

KF: A melhor parte, com certeza, é fazer as pessoas felizes. Quando elas estão aqui e amam nossa comida e o conceito, minha vida está completa. Eu tenho clientes que me agradecem por fazer isso – pela inauguração e o risco que assumi. Isso faz tudo valer a pena. Outro aspecto é a possibilidade de trabalhar com o meu marido nesse projeto. Ele é uma excelente ajuda e nada disso seria possível sem ele. Eu também adoro mostrar aos meus filhos o que é possível realizar quando se trabalha duro. Eles acompanharam o crescimento dessa ideia e estão orgulhosos por estarem aqui. Sei que ambos amam trabalhar comigo e entendem que uma cultura de criatividade e trabalho duro com ética vai gerar grandes resultados.

FORBES: Como você teve a ideia de criar os Cake Jars (bolos de pote)?

KF: O bolo no pote é algo que eu queria fazer desde o começo. Eu sei que as pessoas amam comer com os olhos e que a ideia era possível se fôssemos criativos. Eu trabalhei duro para encontrar uma doceria comercial com chefs que entendiam a visão, e estamos muito felizes com nossos parceiros. Eu também sabia que essas sobremesas eram feitas para serem fotografadas e são perfeitas para o Instagram – as pessoas adoram compartilhar suas experiências na rede social com amigos e família. Os Cake Jars são feitos para estar nos holofotes, e mais: eles são deliciosos.

FORBES: O que levou você a vender os Cake Jars no seu próprio negócio e a criar a Cake Jar Nation?

KF: Os Cake Jars são uma porção significativa do nosso negócio em Northbrook, e eu não consigo dizer quantas pessoas de todo o país mandaram email, SMS e mensagens em redes sociais perguntando se poderiam fazer pedidos. O nosso bolo de arco-íris no pote, com belas cores e delicioso sabor de baunilha, merece muita atenção.

FORBES: Os bolos são deliciosos. Como você os preserva durante as entregas?

KF: Eu trabalhei muito para acertar o processo de entrega. Foi muito cansativo! Nós criamos nossa própria caixa, que possui isolamento adequado para manter os frascos congelados ou muito gelados durante o transporte. Nós enviamos de 6 a 12 bolos com 2,3 kg de gelo seco. Também trabalhamos muito para que nossa transportadora concordasse em fazer preços incríveis para entregas expressas em dois dias. Sabemos que os bolos chegam em perfeito estado e os clientes ficam muito felizes.

FORBES: A Oprah já os experimentou?

KF: Ainda não, mas estamos conversando com o time dela. Eu sei o quanto a Oprah e a Gayle adoram bolo, e mal posso esperar para contar a elas o que eu fiz desde que deixei meu trabalho de produtora. Oprah sempre incentivou os funcionários da Harpo Studios (corporação cinematográfica da apresentadora) a seguirem seus sonhos e a criarem suas próprias jornadas. Nós usamos os conselhos dela para fazer exatamente isso – muitos de nós se reinventaram – mas, por trás disso tudo, carregamos nossas experiências na televisão. Muito do que eu faço no Jar Bar é como produzir um programa: nós abrimos as portas pela manhã, as luzes acendem e é hora do show.

FORBES: Você pretende lançar novos sabores?

KF: Nós sempre oferecemos sabores sazonais para os bolos de pote na nossa loja. No verão, preparamos o S’Mores, Pink Lemonade e Cotton Candy (algodão doce). Servimos versões com abóbora e maçã no outono e mocha de menta no inverno. Estamos trabalhando em novos sabores na Cake Jar Nation à medida que o site crescer e continuar a receber pedidos.

FORBES: Você abrirá mais restaurantes?

KF: Nós evoluímos as marcas constantemente e estamos sempre à procura do nosso próximo objetivo. A empresa foi criada para crescer e abrir mais unidades.

FORBES: Qual é o próximo passo?

KF: O Jar Bar e a Cake Jar Nation estão crescendo. Temos orgulho de quem somos e do que servimos. Sabemos que ainda temos muito a fazer, mas a batalha continua e lutamos para vencer dragões todos os dias. Nós continuamos a trilhar nosso caminho e somos muito gratos a todos que nos apoiam nesta missão.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).