Listagem direta do Spotify faz dois novos bilionários

O Spotify, fundado em 2006 por Daniel Ek e Martin Lorentzon, é hoje o maior serviço de streaming de música do mundo.

Três horas depois da abertura dos mercados em Wall Street ontem (3), as ações do Spotify Technology S.A. começaram a ser negociadas na New York Stock Exchange por US$ 165,90 cada. Quando os mercados fecharam, os preços haviam caído para US$ 149,01 a ação, o que significa uma capitalização de US$ 26,6 bilhões – avaliação significativamente mais alta do que os indicativos prévios.

VEJA TAMBÉM: Estreia do Spotify na bolsa bate recorde

O Spotify, fundado em 2006 por Daniel Ek e Martin Lorentzon, é hoje o maior serviço de streaming de música do mundo, com presença em 61 países, 159 milhões de usuários médios mensais e 71 milhões de usuários premium. Isso corresponde, segundo a carta de Ek aos acionistas no prospecto, a quase o dobro do seu concorrente mais próximo, o Apple Music.

As participações dos cofundadores da empresa transformaram os suecos Daniel Ek e Martin Lorentzon em bilionários. Ek é o CEO da empresa, da qual detém 9,2%, o equivalente a US$ 2,45 bilhões. Lorentzon acumula 12,25%, ou US$ 3,26 bilhões. Nenhum deles apareceu na lista deste ano de bilionários do mundo da FORBES.

Ek não compareceu ao pregão da New York Stock Exchange, mas apareceu no programa de televisão “This Morning”, da CBS, no que deve ser sua única aparição na mídia hoje (4). O jovem de 35 anos, considerado pela FORBES em 2012 o homem mais importante da música, disse que os acontecimentos de ontem pareceram “a segunda entrada” no jogo em relação a seus objetivos para a empresa.

Talvez a mais esperada abertura de capital em anos, a estreia do Spotify foi assistida de perto pela mídia e pelos investidores. A empresa optou por um sistema diferente – a listagem direta, o que significou que não teve cotação, roadshow, novas ações ou bancos de investimentos. Segundo a empresa, a listagem direta evita a “pompa e circunstância” de um IPO normal, além de economizar dezenas de milhões de dólares com os intermediários. Já que não foram emitidas novas ações, os investidores existentes foram capazes de vender algumas das que possuíam.

LEIA: Presidente do Spotify alerta para “altas e baixas” antes de estreia em Wall Street

Optar por uma listagem direta significa que, praticamente, não havia uma previsão de como os mercados avaliariam a empresa, mas haviam algumas dicas no prospecto, que foi preenchido em fevereiro. Segundo o documento, transações privadas com a empresa chinesa de serviço de internet Tencent no fim de 2017 e no início de 2018 avaliaram a empresa em quase US$ 12 bilhões. Em mercados secundários, ações foram vendidas por entre US$ 48,93 e US$ 132,50 durante os primeiros dois meses de 2018.

Em 2017, o Spotify teve receita de US$ 5 bilhões e perda de US$ 1,5 bilhão. Os beneficiários da listagem incluem a Sony Music Entertainment (com uma participação de 5,7%), a empresa de investimentos Tiger Global (6,9%) e a Tencent Holdings (7,5%). A Tencent obteve suas ações em dezembro por meio de uma conversão de títulos e troca de papéis pelos do Spotify. Outros investidores incluem o cofundador da Napster, Sean Parker, e o homem mais rico de Hong Kong, Li Ka-shing.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).