5 dicas para valorizar sua empresa na hora de vendê-la

Chegou a hora de vender o seu negócio. Você teve uma grande carreira, mas está pronto para passar o bastão e aproveitar os frutos do seu trabalho. Basta começar a telefonar para compradores estratégicos em seu mercado e para alguns investidores para passar o negócio adiante, certo? Infelizmente, não é tão fácil assim. Se você quiser maximizar o valor que irá receber pela venda, existem cinco iniciativas que precisam ser colocadas em prática.

LEIA MAIS: 10 tecnologias emergentes e como adotá-las em sua empresa

Declarações financeiras malfeitas, sistemas com problemas e uma estratégia de crescimento inconsistente são alguns dos fatores que podem prejudicar o processo de venda e desvalorizar a sua empresa. Por isso, é necessário que o proprietário identifique esses problemas para que eles sejam solucionados o mais rápido possível.

Veja, na galeria de fotos a seguir, 5 dicas para ajudá-lo a vender sua empresa:

  • 1. Organize suas declarações financeiras

    Não há nada que prejudique mais o valor de uma empresa do que demonstrações financeiras malfeitas. Se suas declarações são desleixadas, o que mais é desleixado em seu negócio? Como um comprador pode confiar nos números se todos os anos mostram distintas categorias e entradas significativas “diferentes”? É importante corrigir isso rapidamente – e não durante diligência, momento perfeito para que os possíveis compradores encontrem uma desculpa para baixar o preço. Garanta, no mínimo, que os últimos três anos sejam consistentes, precisos e de fácil compreensão. Se você precisar contratar uma empresa de contabilidade para organizar as contas bancárias, redefinir as categorizações de entradas e traduzir aquelas declarações de fluxo de caixa indescritíveis, faça isso o mais rápido possível. O dinheiro que voltar para você por meio do aumento de avaliação vai diminuir o valor investido na organização de todas essas informações.

  • 2. Diminua sua importância

    Até agora, você era o negócio. Você se orgulhava do seu papel de liderança e de como todos na empresa seguiam você e suas instruções. Isso deve ser alterado no momento da venda para não diminuir o valor do seu negócio. Quem quer comprar uma empresa que seja diretamente ligada ao proprietário que está indo embora? As alterações podem ser feitas em questão de meses. Altere seu organograma e documente-o. Dê mais responsabilidade aos seus funcionários de confiança. Se você precisar, contrate seu substituto e, imediatamente, ensine-o sobre tudo que está sob sua responsabilidade. Quando chegar a hora de vender, observe como o comprador está confortável com o novo líder.

  • 3. Documente uma estratégia de crescimento sólida

    Até agora, tudo funcionou bem para o seu crescimento. Tudo estava planejado na sua cabeça e foi executado sem falhas. Sua visão não poderia ser mais clara para você. Mas atenção: sua cabeça não vem com o negócio. Comece a elaborar uma estratégia sólida. Desenvolva um plano de negócios detalhado por escrito para os próximos cinco a sete anos – seu bolso vai agradecer. Dê ao comprador um manual de instruções sobre como ele vai triplicar as vendas e quadruplicar os lucros apenas dando continuidade ao que você vinha fazendo todo esse tempo. Não deixe que ele se pergunte se pode comandar a companhia como você fazia. Mostre a ele que, ao seguir o seu plano, ele estará em boas mãos. O plano de negócios escrito com projeções financeiras detalhadas é uma obrigação do vendedor.

  • 4) Diversifique sua base de clientes

    Você tem intimidade com as suas três maiores contas e elas lhe fornecem 75% dos seus negócios. Como poderia ser melhor? Menos trabalho de vendas, melhor aproveitamento do tempo da sua equipe e, afinal, o que de ruim poderia acontecer com esses clientes? Um deles até foi convidado para o seu casamento. Melhor mudar esse cenário o mais rápido que puder. Não há nada mais assustador para um comprador do que ter de confiar em uns poucos clientes importantes. O que vai acontecer quando você sair? E se um erro for cometido? É melhor você buscar novos clientes sem tanta proximidade. Dê um desconto extra para conquistar aqueles que estão em dúvida. Em seguida, mostre sua diversificada base de clientes ao seu novo comprador.

  • 5) Conserte os seus sistemas e procedimentos

    O programa de contas a pagar não se comunica com seu sistema de contabilidade há meses. Você ainda usa cópias de carbono. Você faz o faturamento de alguns clientes por email e outros por correio. Tudo bem, será necessário apenas um pouco mais de tempo para sua equipe e suas margens lidarem com isso. E eles são capazes de lidar com isso, mas seus potenciais compradores não. Tudo o que eles vão notar são os defeitos. Se eles ainda quiserem comprar a empresa, reduzirão drasticamente o preço. E, pior ainda, você já assinou a carta de intenções, então você se tornou refém dessa redução. Conserte esses problemas nos sistemas antes de colocar a companhia à venda.

1. Organize suas declarações financeiras

Não há nada que prejudique mais o valor de uma empresa do que demonstrações financeiras malfeitas. Se suas declarações são desleixadas, o que mais é desleixado em seu negócio? Como um comprador pode confiar nos números se todos os anos mostram distintas categorias e entradas significativas “diferentes”? É importante corrigir isso rapidamente – e não durante diligência, momento perfeito para que os possíveis compradores encontrem uma desculpa para baixar o preço. Garanta, no mínimo, que os últimos três anos sejam consistentes, precisos e de fácil compreensão. Se você precisar contratar uma empresa de contabilidade para organizar as contas bancárias, redefinir as categorizações de entradas e traduzir aquelas declarações de fluxo de caixa indescritíveis, faça isso o mais rápido possível. O dinheiro que voltar para você por meio do aumento de avaliação vai diminuir o valor investido na organização de todas essas informações.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).