5 lições para a vida e os negócios de RuPaul Charles

Quando RuPaul Charles explodiu para o sucesso, em 1992, com seu single “Supermodel“, o mundo abraçou o esplendor do “glamazon” de dois metros de altura com entusiasmo. Tanto que o estrondoso “WORK!”, da queen, tem sido um hino onipresente desde então.

VEJA TAMBÉM: 7 dicas de Kim Kardashian para conquistar o sucesso

Embora o nome de RuPaul tenha permanecido como um legado da família, a mãe das drags estendeu o trono a mais de cem queens no reality show “RuPaul Drag Race“, agora em sua 10ª temporada, e sediou a 4ª Convenção Anual de Drag em Los Angeles, no último fim de semana. O incrível legado de RuPaul continua a inspirar as milhares de crianças, que o chamam de “mãe”.

Entre estudar os concorrentes de seu reality show e gravar seu inspirado podcast, “What’s The Tee? com Michelle Visage“, RuPaul deixa cada vez mais exemplos preciosos pelo caminho para os negócios, para a vida e para encontrar um propósito.

Veja na galeria de fotos abaixo, 5 lições da icônica drag queen RuPaul:

  • 1. Não leve a vida tão a sério

    RuPaul diz que este é o melhor conselho que ele já recebeu. Por mais simples que pareça, todos gastamos muito tempo sofrendo com as pequenas coisas da vida. Ao aprender a não levar isso muito a sério, você desata o nó do medo existencial e se lembra de rir de si mesmo e dos outros. Esta primeira lição pode libertar você no momento em que entender que nada é mais importante do que se divertir no processo de tornar realidade os seus sonhos.

  • 2. Nascemos todos nus, o resto é drag

    Este conselho você já deve ter ouvido antes. Desde o início da carreira de RuPaul, a queen tem informado a todos que eles estão em dificuldades todos os dias. A drag e suas rainhas nos lembram da natureza performativa da identidade. A beleza de se montar está em mostrar que há poder em se tornar a materialização da sua imaginação. Por isso, vista-se ou se dispa, mas lembre-se que todos nós nascemos nus, e o resto é drag.

  • 3. Se você não pode se amar, como vai amar outra pessoa?

    Esta é a pergunta de um milhão de dólares. Assista a qualquer entrevista na TV dos anos 90 e veja RuPaul gritar: “Todo mundo diga amor!”. Enquanto a palavra mágica de quatro letras é um tema principal na vida e na arte, a projeção interior do amor é o primeiro passo para amar outras pessoas. Por meio de RuPaul, aprendemos que praticar a higiene emocional é crucial para dar e aceitar o amor. Questione-se e pergunte a outras pessoas com frequência: “Se você não consegue amar a si mesmo, como diabos você vai amar outra pessoa?”.

  • 4. Não se detenha a uma visão limitada sobre si mesmo

    Se você já teve um sonho, sabe que pode ser difícil traçar um plano para alcançá-lo. Dependendo das probabilidades, seu objetivo pode parecer impossível. Embora haja um milhão de maneiras de chegar ao seu destino, o primeiro passo é acabar com a sua percepção de que você está limitado de alguma forma. A verdade é que se tornar qualquer coisa não é tão simples quanto acreditar que você pode, mas você deve se livrar das vozes internas que lhe dizem o que você não pode ser. No “Drag Race”, vemos que as drags superam seus medos e descobrem novos talentos, já que os desafios são projetados para levar as performistas para além de seus limites imaginários. Se você aprender a se perceber como alguém digno do mundo, terá exatamente isso!

  • 5. Encontre sua tribo

    Nada parece mais verdadeiro para os jovens que lutam para encontrar seus passos na vida. Para a comunidade LGBTQ+, em particular, é fácil se sentir solitário, à margem da sociedade. Ao ouvir RuPaul contar sua história ao longo dos anos, é possível aprender a importância de encontrar pessoas que compartilhem a paixão pela beleza, música, moda e arte. Com a ajuda de colegas com os mesmos propósitos, você também pode encontrar inspiração e apoio para realizar seus sonhos.

1. Não leve a vida tão a sério

RuPaul diz que este é o melhor conselho que ele já recebeu. Por mais simples que pareça, todos gastamos muito tempo sofrendo com as pequenas coisas da vida. Ao aprender a não levar isso muito a sério, você desata o nó do medo existencial e se lembra de rir de si mesmo e dos outros. Esta primeira lição pode libertar você no momento em que entender que nada é mais importante do que se divertir no processo de tornar realidade os seus sonhos.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).