Como as redes sociais podem aumentar as vendas online

As marcas estão tratando as mídias sociais como uma plataforma de vendas mais do que nunca. Quase 25% dos donos de empresas estão vendendo por meio do Facebook, enquanto 40% deles estão usando as redes sociais para gerar vendas.

LEIA MAIS: The Business of Influencer – Ep. 3: como ter sucesso a longo prazo com as redes sociais

A plataforma não apenas influencia o que as pessoas compram por meio de recomendações (23%), como 30% dos consumidores alegam que fariam compras também via Pinterest, Instagram, Twitter ou Snapchat.

Parece que os clientes estão realmente prontos para a experiência de compra nas mídias sociais.

Veja, na galeria de fotos a seguir, algumas análises sobre os esforços que algumas plataformas estão fazendo para dar aos usuários o que eles querem:

  • Posts de compras no Instagram permitem que os vendedores criem uma experiência mais simples

    O novo recurso de compras do Instagram, lançado em março de 2018, permite que as marcas coloquem tags em até cinco produtos em uma mesma postagem. Então, quando os usuários clicam nelas, eles podem ver informações adicionais sobre o item. Isso inclui uma imagem, descrição e informações sobre preços.

    Mais importante: os clientes recebem um link direto para o site da empresa, onde podem finalizar a compra. Desde que o recurso foi disponibilizado, uma das marcas que o utilliza revelou que aumentou sua receita em 8%.

    Não é surpreendente que as publicações de compra tenham sido tão bem recebidas, apesar de serem tão recentes. Há tempos que o Instagram tem sido usado como uma plataforma para compartilhar informações sobre produtos, de moda a itens fitness, e causou um grande impacto na nossa percepção do que é um design atraente. Por causa disso, não há muito atrito envolvido na criação de uma experiência de compra e marketing mais direta.

  • Snapchat se torna pioneiro em compras com realidade aumentada

    O Snapchat eliminou qualquer dúvida sobre seu compromisso com a realidade aumentada com o lançamento do Lens Studio, em dezembro de 2017. Mais recentemente, a plataforma introduziu a experiência de compra de RA. O conjunto de recursos recém-lançados inclui site, vídeo e instalação na lente de realidade aumentada da empresa.

    Com o componente de vídeo, os usuários podem assistir a conteúdos do produto. O recurso de instalação orienta os usuários de RA a instalar o aplicativo da marca ou abri-lo. Por fim, o recurso do website leva ao domínio online da empresa. Lá, o cliente pode ser levado a um produto, página de destino ou formulário de assinatura.

    Há um fator de conveniência significativo aqui. Os clientes que estão prontos para se aprofundar ou que querem aprender mais têm um caminho direto para isso. Não há necessidade de abrir novas abas ou janelas para procurar os itens desejados. Em vez disso, o aplicativo os leva exatamente para onde precisam ir.

    Depois que os clientes acessarem o site da empresa ou abrirem o aplicativo, o potencial para atraí-los para ainda mais compras é praticamente ilimitado. Os apps podem oferecer ofertas especiais – como cupons -, compartilhar vídeos de demonstração e até oferecer downloads gratuitos. Essas ofertas e promoções podem ser especialmente apreciadas pelos clientes que estão perdendo 300 bilhões de possíveis chances de economizar, segundo o CouponBuffer.

    Isso significa que os consumidores podem usar o Lens para “experimentar produtos”. Em seguida, eles lançam mão dos recursos de RA para se conectar a esses produtos, aprender mais e fazer uma compra. É claro que disponibilizar esses recursos não garante necessariamente as vendas.

    No entanto, está claro que os usuários do Snapchat estão empolgados com a tecnologia – 70 milhões deles estão checando os recursos do Lens diariamente. Ainda não se sabe se esse entusiasmo será transferido para os esforços de comércio da marca.

  • Marcas com uma conta no Pinterest para negócios podem vender por meio dos pins “Compre Agora”

    Os usuários corporativos do Pinterest já têm acesso a recursos como análises. Se eles forem aprovados para usar os Buyable Pins (“pins compráveis”), poderão usar sua conta na rede social como uma plataforma de vendas diretas.

    Os usuários do Pinterest podem compartilhar produtos por meio de vários pins, além de poder também promover vários pins compráveis ​​a qualquer momento. A conta na rede social da MTM Special Ops Watches é um ótimo exemplo. O Pinterest tornou o processo de compra tão fácil quanto salvar uma foto. Os clientes simplesmente clicam no botão vermelho “comprar” dos pins compráveis. A configuração é ideal para incentivar a compra por impulso. Mais uma vez, a conveniência também é um fator significativo para os clientes.

    Infelizmente, a conveniência percebida nem sempre leva à adoção. O entusiasmo sobre os pins compráveis ​​parece ser um pouco baixo. É sempre um mau sinal sobre a atitude do cliente quando uma marca importante, como a Macy’s, reporta vendas extremamente baixas. Por outro lado, segundo o Shopify, a média de compras do Pinterest é de cerca de US$ 50 – valor maior que em qualquer outra rede. Então, quando os pins compráveis ​​funcionam, eles realmente geram um resultado expressivo.

    Outras plataformas, como o Instagram, oferecem recursos semelhantes. O Pinterest tem a vantagem de ter introduzido esse tipo de post ​​de forma limitada em 2015. Isso não apenas o colocou em primeiro lugar, como também forneceu tempo suficiente para analisar o mercado quando passou a oferecer essa opção para um número variado de vendedores.

Posts de compras no Instagram permitem que os vendedores criem uma experiência mais simples

O novo recurso de compras do Instagram, lançado em março de 2018, permite que as marcas coloquem tags em até cinco produtos em uma mesma postagem. Então, quando os usuários clicam nelas, eles podem ver informações adicionais sobre o item. Isso inclui uma imagem, descrição e informações sobre preços.

Mais importante: os clientes recebem um link direto para o site da empresa, onde podem finalizar a compra. Desde que o recurso foi disponibilizado, uma das marcas que o utilliza revelou que aumentou sua receita em 8%.

Não é surpreendente que as publicações de compra tenham sido tão bem recebidas, apesar de serem tão recentes. Há tempos que o Instagram tem sido usado como uma plataforma para compartilhar informações sobre produtos, de moda a itens fitness, e causou um grande impacto na nossa percepção do que é um design atraente. Por causa disso, não há muito atrito envolvido na criação de uma experiência de compra e marketing mais direta.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).