Morre Roger Ailes, o fundador da Fox News

Roger Ailes

Roger Ailes, o fundador da Fox News (Getty Images)

O fundador da Fox News, Roger Ailes, cuja carreira foi conhecida tanto pelo sucesso quanto pelos escândalos, morreu hoje (18), aos 77 anos. O comunicado foi feito por Elisabeth Ailes, esposa do empresário, que apresentava problemas de saúde como hemofilia e artrite. A causa da morte não foi divulgada. “Eu estou profundamente triste e com o coração partido de informar que meu marido, Roger Ailes, faleceu nesta manhã”, afirmou Elisabeth.

LEIA MAIS: Conheça a mansão de Roger Ailes, ex-CEO da Fox News

Ailes, que foi um consultor de comunicação bastante conservador para os presidentes norte-americanos Richard Nixon, Ronald Reagan e George Bush (e conselheiro do presidente Donald Trump), era mais conhecido por ter construído a Fox News. No entanto, nos últimos 11 meses seu legado foi marcado por de acusações de assédio sexual, que resultou na sua expulsão da empresa. O bilionário negou todas elas.

Reputação de Roger Ailes foi abalada por acusações de assédio sexual, que resultou na sua expulsão da empresa

Em 1996, Rupert Murdoch, fundador da 21st Century Fox, pediu ajuda ao empresário para ajudá-lo a fundar uma rede conservadora de notícias que fizesse frente a CNN e, desde então, o mercado das televisões a cabo nunca mais foi o mesmo. As contratações de profissionais de grande talento feitas por Ailes – muitos deles com opiniões contundentes, como Bill O’Reilly e Sean Hannit – e seu forte estilo de liderança ajudaram a impulsionar o canal em direção ao sucesso. A Fox News ocupou a confortável posição de canal de notícias número 1 por mais de 15 anos consecutivos, e é uma grande fonte de renda para a sua empresa-mãe, a 21st Century Fox, contabilizando mais de US$ 1,5 milhão em lucro por ano e avaliada em mais de US$ 15 bilhões.

Esse posicionamento e a forte mentalidade de “nós contra eles” de Ailes criaram uma grande lealdade e medo do bilionário – reputação destruída nos últimos anos. Em meados de 2016, a ex-apresentadora da Fox News, Gretchen Carlson, processou a rede e o empresário por assédio sexual. Depois disso, muitas histórias de comportamentos similares surgiram. Até a âncora principal, Megyn Kelly, juntou-se ao grupo de acusadoras e foi seguida por ainda mais histórias e denúncias de um ambiente de trabalho misógino e machista.

LEIA TAMBÉM: Mansão de Elvis Presley em Beverly Hills está à venda por US$ 30 milhões

Ailes era considerado uma pessoa de muito poder, mas o enorme número de alegações fizeram com que ele fosse expulso da companhia em menos de um mês. A situação fez com que ele fosse para sua casa em Palm Beach, na Flórida, junto com um pacote de demissão avaliado em US$ 40 milhões.

Depois de se formar na Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, Ailes começou a trabalhar na televisão como assistente no programa de TV “Michael Douglas Show”. Em menos de cinco anos, ele já era produtor executivo, ganhando Emmys em 1967 e 1968 por seu trabalho.

Em seguida, foi para o setor do entretenimento da vida real: a política. Ailes foi consultor de comunicação para Nixon, Reagan e George Bush, elaborando estratégias para a imagem dos candidatos perante a mídia.

Comentários
Topo