5 dicas para lidar com a desmotivação no trabalho

iStock
É natural se sentir desmotivado e improdutivo às vezes, não importa qual seja a sua função

Eu procrastinei por uma hora antes de escrever este artigo. Depois de decidir fazê-lo, saí de casa e dirigi na chuva até uma loja próxima. Lá, fiquei pensando se deveria comprar um novo par de tênis de corrida ou não.

LEIA MAIS: 5 dicas para ser um grande mentor

Na realidade, eu nem precisava do calçado, só queria evitar meu trabalho. A segunda-feira chuvosa e entediante e o meu cansaço depois de um fim de semana corrido não estavam ajudando.

É natural se sentir desmotivado e improdutivo às vezes, não importa qual seja a sua função. O segredo está em aprender a administrar essas situações.

Veja, na galeria de fotos a seguir, algumas dicas para lidar com a desmotivação e evitar o adiamento das suas tarefas:

  • Tenha uma lista dos itens que o fazem procrastinar

    Se você trabalha no computador, momentos de procrastinação frequentemente surgem em forma de pesquisas aleatórias, checagens de redes sociais e leituras das últimas notícias.

    Em vez de parar o que estiver fazendo para entrar no Facebook ou ir atrás de referências na Wikipedia de um filme, por exemplo, tenha um bloco de notas em sua mesa. Todas as vezes que você pensar em conferir alguma coisa, anote no bloco. Depois de ter trabalhado por 30 ou 60 minutos, procure os itens listados sem culpa.

    Outras pessoas costumam procrastinar por meio da leitura. Se você é uma delas, aplicativos como o Pocket ou o Instapaper serão úteis, pois você pode salvar artigos em seu computador ou celular para ler depois do trabalho, acompanhado de uma boa xícara de café.

  • Organize seu dia na véspera

    Pessoas superprodutivas administram seus dias de trabalho detalhadamente. Durante a noite anterior, revise seu calendário.

    Por mais que você não tenha controle sobre o dia todo e seja obrigado a atender às demandas de outras pessoas, reserve algum tempo para trabalhar em seus principais projetos. Não tenha medo de cancelar compromissos que sugam sua energia para que possa atender às atividades que irão agregar mais valor.

    Stephen Covey, autor do livro “Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes”, escreveu: “Se você não começar pelas maiores partes, as outras não caberão depois”.

    Você pode, por exemplo, deixar o horário das 9h às 10h livre para trabalhar em um relatório importante em vez de responder emails. Outra boa ideia é ter 15 minutos vagos entre reuniões e ligações para conseguir se reorganizar.

  • Evite exagerar no perfeccionismo

    Ser produtivo é finalizar algo que você iniciou, enquanto perfeccionismo é um vício ruim, que o impedirá de fazer exatamente isso.

    Em “The War of Art”, o autor Steven Pressfield afirma: “O aspecto mais fatal da procrastinação é que ela pode se tornar um hábito. Nós não atrasamos nossas vidas apenas hoje, mas até o fim delas”.

    No entanto, isso não significa entregar trabalhos mal feitos ou abandonar projetos incompletos. Ao contrário: quando um deles for “bom o suficiente”, peça feedbacks de seus colegas, chefes ou clientes. Mais tarde, você poderá aprimorá-lo.

    Um eficiente executivo com quem trabalhei fazia esboços de seus relatórios internos e os enviava ao seu chefe para obter feedbacks. Depois das respostas do líder, ele dava um tratamento visual ao documento e só então enviava para a equipe toda.

  • Administre seus níveis de energia

    Quase todos se sentem esgotados, lentos e sem motivação em alguns momentos durante a semana, como eu nas manhãs de segundas-feira. E o jeito mais rápido para contornar essas sensações é aumentar seus níveis de energia.

    O escritor e palestrante norte-americano Anthony Robbins diz: “Quanto maior for o seu nível de energia, mais eficiente será o seu corpo. Quanto mais eficiente for o seu corpo, melhor você irá se sentir e mais usará o seu talento para produzir excelentes resultados”.

    Você pode aumentar seus níveis de energia por meio de rápidos exercícios antes de começar a trabalhar: corra, pedale ou nade. Um melhor controle dessa energia também pode ser feito ao mudar seu estado físico tomando, por exemplo, um banho gelado por 60 segundos ou reduzindo gradualmente sua dependência por açúcar ou cafeína.

  • Pegue impulsos de 15 minutos

    Eu, finalmente, escrevi este artigo. Prometi que trabalharia nele por apenas 15 minutos e, depois desse tempo, me senti mais confiante para trabalhar durante uma hora inteira. Descobri que esses impulsos me ajudam a entender o que está por trás de um projeto, e isso é suficiente para que eu continue até o fim.

    Lembre-se: todos nós passamos por diferentes estágios. Se você se sente desmotivado quase todos os dias, pode ser um sinal para uma mudança maior.

Tenha uma lista dos itens que o fazem procrastinar

Se você trabalha no computador, momentos de procrastinação frequentemente surgem em forma de pesquisas aleatórias, checagens de redes sociais e leituras das últimas notícias.

Em vez de parar o que estiver fazendo para entrar no Facebook ou ir atrás de referências na Wikipedia de um filme, por exemplo, tenha um bloco de notas em sua mesa. Todas as vezes que você pensar em conferir alguma coisa, anote no bloco. Depois de ter trabalhado por 30 ou 60 minutos, procure os itens listados sem culpa.

Outras pessoas costumam procrastinar por meio da leitura. Se você é uma delas, aplicativos como o Pocket ou o Instapaper serão úteis, pois você pode salvar artigos em seu computador ou celular para ler depois do trabalho, acompanhado de uma boa xícara de café.

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).