3 maneiras para pensar como um vencedor

Costumo citar com frequência uma frase de Henry Ford: “Se você acha que pode ou pensa que não pode, você está certo”. A autoconfiança, especialmente o tipo que está profundamente arraigado, pode impactar radicalmente suas chances de sucesso.

LEIA MAIS: 3 dicas para tomar decisões financeiras importantes

A neurociência está fornecendo combustível para conhecermos a liderança e a autoconfiança em particular. O interessante disso é que a neuroplasticidade – a capacidade do cérebro de mudar a si mesmo e formar novas conexões – prova que é perfeitamente possível saltar da autocrítica para a autoconfiança. É simplesmente uma questão de determinação e prática de pensamento positivo de uma forma focada e consistente.

Uma batalha interna

Na maioria dos cérebros das pessoas, há uma batalha entre duas mentalidades diferentes: falta e abundância. Quando pensamos sob a perspectiva da falta, somos governados pelo medo. Pensamos negativamente, estamos muito sintonizados com o que não temos, o que não funciona e tudo o que há de errado em nós mesmos. Como líder, isso provavelmente fará com que você seja excessivamente avesso ao risco e enxergue o copo meio vazio. Isso pode fazer com que você exclua oportunidades e ideias interessantes que representam um certo perigo, ou evite qualquer empreendimento que não lhe seja familiar. Quando a falta governa o seu pensamento, você também tem maior probabilidade de microgerenciar e querer se apegar ao status quo.

Do ponto de vista neuroendócrino, a falta de pensamento ativa a amígdala, que desencadeia a liberação de adrenalina e cortisol pelos hormônios do estresse das glândulas supra-renais acima dos rins, um coquetel que estimula a priorização da sobrevivência acima de tudo. Isso é perigoso para qualquer líder, pois essas substâncias químicas cerebrais atuam para bloquear as funções superiores do cérebro que permitem pensar de maneira equilibrada e integrada. O pensamento visionário e uma abordagem holística são quase impossíveis de alcançar neste cenário.

Nesse estado, sua amígdala e hipocampo combinam emoções e lembranças, desencavando um catálogo de falhas do passado. Você pode pensar em desastres corporativos de alto perfil em que decisões arriscadas levaram ao colapso de uma empresa ou ter um flashback de seu fracasso mais humilhante na carreira. O primeiro truque para interromper esse poderoso pensamento negativo é reconhecer o que está acontecendo. O segundo é concentrar toda a sua energia em pensar de uma maneira diferente.

Escolha a abundância

A alternativa mais poderosa é escolher ver a vida e o trabalho a partir de uma perspectiva de abundância, reenquadrando o fracasso como sucesso em progresso, e considerando o desafio e a aprendizagem como valiosos em si e por si mesmos. Isso significa estimular o hábito de pensar que você tem o poder de mudar, melhorar e crescer. Isso pode ser mais fácil para pessoas que tendem a ser otimistas naturais, mas, curiosamente, pesquisas mostram que 40% da atitude do copo meio cheio se resume a escolhas que fazemos sobre como pensar e nos comportar.

VEJA TAMBÉM: 5 dicas para superar a síndrome do impostor

Reconhecer seus sucessos, manter um diário, usar afirmações positivas e adquirir o hábito de falar positivamente sobre si mesmo em conversas com outras pessoas são formas poderosas de ‘ligar’ o circuito emocional associado ao amor/ confiança e alegria/ excitação no cérebro. Este é o antídoto perfeito para não ter o coquetel hormonal do pensamento, pois desencadeará a liberação do hormônio de ligação oxitocina, que faz com que você se sinta seguro e positivamente disponível para outras pessoas. Como resultado, você terá maior probabilidade de agir com base no princípio de que há o suficiente para todos, construindo sua autoconfiança: fé em sua capacidade de tomar boas decisões.

Veja, na galeria de fotos a seguir, 3 maneiras para pensar como um vencedor:

  • 1. Anote, todos os dias, algo que você fez bem e seja específico sobre as qualidades intrínsecas que isso demonstra, seja o pensamento criativo ou a tenacidade.

  • 2. Crie uma afirmação pessoal que você pode repetir sempre que tiver a chance de melhorar sua autoconfiança: “Tomo ótimas decisões e posso superar qualquer coisa”, por exemplo.

  • 3. Identifique quando estiver prestes a responder com algo negativo, como “isso nunca funcionaria” ou “não temos tempo para pensar nisso agora”. Pergunte a si mesmo se há uma visão mais otimista da situação.

1. Anote, todos os dias, algo que você fez bem e seja específico sobre as qualidades intrínsecas que isso demonstra, seja o pensamento criativo ou a tenacidade.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).