9 dicas para aumentar sua resiliência mental e evitar o burnout

iStock
Apenas tentar seguir em frente e “sobreviver” pode impactar negativamente seu bem-estar geral

É fácil não perceber os sinais de esgotamento até que eles já estejam lá. A Síndrome de Burnout é cada vez mais usada para descrever um conjunto comum de sintomas enfrentados por todos no trabalho, de funcionários a líderes. Embora não esteja no manual de diagnósticos usado pelos psiquiatras, o termo cotidianamente explica a fadiga, a ansiedade e o estresse que as pessoas sentem quando estão sobrecarregadas, têm dificuldade em se concentrar ou sentem perda de motivação.

LEIA MAIS: Como 10 empreendedores lidam com os haters

As consequências de exagerar nas tarefas, a longo prazo, podem ser prejudiciais para o trabalho, a carreira e os relacionamentos. A menos que você tenha um sistema sólido de suporte, apenas tentar seguir em frente e “sobreviver” pode impactar negativamente seu bem-estar geral. Como, então, sentir-se bem e prosperar sob quaisquer circunstâncias que surjam em seu caminho?

Veja, na galeria de fotos abaixo, 9 dicas para aumentar sua resiliência mental e evitar o burnout:

  • Tenha um “kit de ferramentas de resiliência”

    O maior problema na forma como lidamos com estresse e resiliência é a falta de opções. É fácil entrar em uma rotina diária: ir a um bar, relaxar com uma ou duas cervejas, ficar acordado até tarde e assistir à televisão para se desligar. Talvez sua “ferramenta” seja exercícios físicos. Mas o que acontecerá se você torcer um tornozelo? Ter apenas uma estratégia para se manter emocionalmente resiliente pode colocá-lo em apuros se ela não estiver mais disponível.

    A saúde mental e a resiliência no trabalho precisam de um kit de ferramentas, repleto de opções, para funcionar bem. Não é o suficiente ter apenas uma estratégia para lidar com uma quantidade difícil de trabalho. Precisamos de várias ferramentas para podermos usá-las e adaptá-las, dependendo da situação.

  • Mexa-se ao longo do dia

    Nós nos concentramos nos exercícios físicos, que podem ser extremamente úteis no gerenciamento do estresse. No entanto, as 23 horas do resto do dia importam tanto quanto a hora do exercício. Adicione movimento à sua rotina, como caminhar enquanto faz ligações. Desça do metrô uma parada antes, suba as escadas ou acrescente movimentos curtos de cinco minutos.

  • Faça uma pausa de 5 minutos para respirar

    Estamos programados para trabalhar em segmentos de fluxo máximo de 90 minutos, e trabalhar todo esse tempo direto não promove resultados mais eficazes. Programe momentos de descanso em seu dia de trabalho, alterando suas configurações de reunião padrão para 25 ou 45 minutos, para permitir tempo livre entre as atividades. Adicione um cronômetro à sua mesa ou alertas do calendário para essas pausas entre as atividades.

  • Ouça uma música relaxante

    A música pode afetar profundamente nossos níveis de estresse. Ouça uma playlist relaxante ou medite no seu trajeto para o trabalho ou para casa ou durante a pausa para o almoço.

  • Tenha um diário

    O diário pode ser um refresco para a alma e uma prática de alívio do estresse. Anotar o que aconteceu e listar suas emoções pode reduzir sua frequência cardíaca e aliviar a ansiedade.

  • Converse sobre isso

    Você tem alguém de confiança com quem possa conversar? E você conversa com essa pessoa regularmente? Pode ser um pai, um amigo ou um grupo de apoio (basicamente qualquer pessoa que o ouça sem julgamento). Se você se afastou, entre em contato com a pessoa e diga: “Sinto sua falta. Podemos marcar um bate-papo semanal?”. Ela também se beneficiará muito com a conexão.

  • Dedique um ou dois dias para dormir mais

    Dormir o suficiente pode ser uma tarefa difícil se você estiver trabalhando a mais ou se for pai ou mãe de uma criança pequena. No entanto, é fundamental para o seu bem-estar. Um estudo em 2011 descobriu que os participantes privados de sono responderam mais rapidamente aos estímulos negativos. Talvez o sono melhorare seu bem-estar. Em vez de tentar adotar uma rotina perfeita, dedique uma ou duas noites por semana para dormir mais, ou adicione uma soneca no meio de um fim de semana.

  • Vá para a terapia

    Ir para a terapia continua sendo um estigma, mas é uma mudança de vida. É um privilégio ter alguém que olha a maneira como você pensa, escuta você objetivamente sem julgamentos e é capaz de ver padrões que você não consegue ver. A maternidade ou paternidade e nossos negócios exigem que sejamos melhores e ter alguém dedicado a nos apoiar é um recurso valioso. Se parecer estranho pensar em ir à terapia, lembre-se de que aprender algo novo parece estranho no começo.

  • Ouça o que o completa
    Você tem uma prática que o fundamenta e o completa? Alguns exemplos disso podem ser: escrever um diário, meditar todas as manhãs ou ouvir frases positivas. Talvez sair para jantar e ler um livro faça você se sentir restaurado. Rabiscos, arte, aulas de cerâmica ou caminhar pelo mato podem ser a solução. Se isso ajuda você a se sentir melhor, é importante.

    Você não precisa praticar tudo ao mesmo tempo, toda semana, mas, se lançar mão de algumas das práticas semanalmente e alternar entre elas ao longo do mês, é provável que você desenvolva resiliência mental e permaneça são. É importante avaliar quais práticas causam mais impacto sobre como você se sente, pois isso permitirá que faça alterações, se necessário.

Tenha um “kit de ferramentas de resiliência”

O maior problema na forma como lidamos com estresse e resiliência é a falta de opções. É fácil entrar em uma rotina diária: ir a um bar, relaxar com uma ou duas cervejas, ficar acordado até tarde e assistir à televisão para se desligar. Talvez sua “ferramenta” seja exercícios físicos. Mas o que acontecerá se você torcer um tornozelo? Ter apenas uma estratégia para se manter emocionalmente resiliente pode colocá-lo em apuros se ela não estiver mais disponível.

A saúde mental e a resiliência no trabalho precisam de um kit de ferramentas, repleto de opções, para funcionar bem. Não é o suficiente ter apenas uma estratégia para lidar com uma quantidade difícil de trabalho. Precisamos de várias ferramentas para podermos usá-las e adaptá-las, dependendo da situação.

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).