Como se vestir para o sucesso

Reprodução/Forbes
“Tive a sorte de visitar muitos lugares do mundo que esculpiram meu apreço pela moda e pelo design”, conta Nadia Di Donato

É a hora do jantar e a senhora que está sentada perto de mim é Nadia Di Donato. Mas o local onde estamos desfrutando de nossa refeição é seu mais novo restaurante, o Don Alfonso 1890. Ao vasculhar o mundo para a próxima grande ideia, sua empresa Liberty Entertainment Group trouxe seus primeiros chefs Michelin (Alfonso e Ernesto Iaccarino e sua marca de restaurante Don Alfonso) da Europa para a América do Norte – Toronto, no Canadá, para ser mais precisa.

LEIA MAIS: Conheça a marca que combina ativismo com moda fitness

O restaurante tem apenas três meses, ocupa um edifício histórico do século 19 e está nos domínios do luxo contemporâneo e da linhagem histórica. E quem foi o visionário por trás disso? Nadia Di Donato. Na verdade, como diretora de criação e vice-presidente do Liberty Entertainment Group, ela supervisiona todos os aspectos do design interno, que incluem a direção estilística e os conceitos para cada uma de suas marcas exclusivas, que incluem de boates a restaurantes. Mas não estamos aqui apenas para falar de negócios, mas também para discutir moda e como os dois estão invariavelmente interligados em sua linha de trabalho. Ao olhar para seu conjunto de roupas e, em seguida, ao redor da sala de jantar de dois andares que emana marcas de um estilo italiano/neo-renascentista, é evidente que sua carreira profissional não apenas se encaixa em sua visão da vida, mas também influenciou sua filosofia sobre se vestir bem.

Com mais de 30 anos na indústria, com seu marido e parceiro, o presidente e CEO Nick Di Donato, essa tem sido uma aventura agitada. Veja, a seguir, minha conversa com Nadia Di Donato, onde ela compartilha seus insights e conselhos para o sucesso nos negócios:

FORBES: Como você entrou no negócio de projetar espaços de restaurante?

Nadia Di Donato: Eu tenho formação em comunicação visual e moda pela Ryerson Polytechnic University, mas logo percebi que não gostava muito de costurar, então mudei para design gráfico. A partir daí, fui diretora de criação por uma década na Ontario Public School Boards’ Association, onde desenvolvia materiais impressos que abrangiam uma ampla gama de projetos de publicação e marketing. Então, em 1987, meu marido e eu iniciamos o Liberty Entertainment Group. No início, eu cuidava do conteúdo de marketing, mas meu escopo de trabalho se expandiu. Foi uma transição natural de materiais de impressão para design de interiores. E, atualmente, meu trabalho se estende além do design de interiores dos espaços. Na verdade, abrange tudo, desde as pinturas, móveis, todo o caminho até os pratos e roupas de funcionários… Eu supervisiono tudo isso. Eu tenho uma espécie de TOC (transtorno obsessivo compulsivo).

F: Hoje seu império abrange não apenas eventos especiais, restaurantes e a vida noturna em Toronto, mas também em Miami?

NDD: Sim, nosso portfólio inclui muitos marcos, como o BlueBlood Steakhouse, em Casa Loma; o SpiceRoute (um lounge/bar sofisticado e restaurante); o Liberty Grand Entertainment Complex (espaço para eventos especiais); o Cibo Wine Bar (uma linha de sofisticados restaurantes italianos); e a mais nova adição à família Liberty, o Don Alfonso 1890, um posto avançado de refeições cujo legado familiar e marca vêm da costa amalfitana, na Itália, e cuja ênfase está na defesa dos ingredientes italianos tradicionais e na fusão com os novos e contemporâneos. Há cerca de cinco anos, expandimos com sucesso nossa marca Cibo para os Estados Unidos (no sul da Flórida), juntamente com a abertura do aclamado Coral Gables Country Club.

F: Foi fácil fazer a transição de um “negócio de boate” para outro que também abrangia restaurantes?

NDD: Não. Houve um pouco de receio da cidade. A reação foi algo como “o que uma empresa baseada em boates sabe sobre administrar restaurantes com sucesso?”. Mas nós perseveramos, devido a nossos compromissos em proporcionar experiências memoráveis, serviços de primeira classe e sofisticados. Está tudo nos detalhes e em nosso dever de casa.

F: Parece que você foi um pouco prejudicada.

NDD: Sim. Em certo sentido, sempre foi assim. Mas nos mantemos fiéis ao que somos e as nossas habilidades. Inevitavelmente, as pessoas notarão seus talentos – e você não poderá mais ser ignorado. Hoje somos muito respeitados na cidade. E agora, com a reputação do Don Alfonso 1890, e sendo dirigido por por um chef Michelin, nós encorajamos os críticos do guia a irem à cidade em novembro, que está sendo notada por sua gastronomia. Eu gosto de pensar que somos parcialmente responsáveis ​​por isso, especialmente porque Toronto tem sido negligenciada pelo Michelin.

F: E essa perspectiva profissional influenciou a maneira como você se veste (para negócios ou lazer)?

NDD: Sim, eu acho que sim. Semelhante a este novo restaurante onde eu estou justapondo a beleza histórica com um toque moderno, provavelmente estou fazendo o mesmo com o meu guarda-roupa. Há muita sobreposição – quando abordo o design ou me visto, é um processo muito fluido – semelhante à apreciação artística e à descoberta da beleza em algo. Por exemplo: eu tinha que ter um ponto focal para o chão da sala de jantar principal, então, além de homenagear os elementos históricos do edifício em que eu preservava a moldura original da coroa, o elemento moderno que usei para modelar o resto da sala foi a escultura “Crane”, do artista francês Philippe Pasqua.

Depois disso, tudo se encaixou. Eu tive a mesma abordagem quando decidi o que usar hoje. Para minha roupa, eu sabia desde o início que queria usar essa saia (que encontrei em uma pequena boutique do bairro Trastevere de Roma, um bairro badalado e boêmio). É ousada, porém recatada e feita de renda revestida com círculos cortados a laser. O top, com a estampa de caveira, é de Philipp Plein. As botas de couro de camelo até o joelho são da Sak’s de Miami. E isso me lembra outra coisa: eu também atribuo as viagens como um grande elemento para o modo como abordo minha vida pessoal e profissional. Tive a sorte de visitar muitos lugares do mundo que esculpiram meu apreço pela moda e pelo design.

F: Você se considera uma autoridade ou especialista em moda e estilo?

NDD: Eu fui exposta à indústria da moda desde muito jovem. Meus pais fabricavam roupas para meninas, que eram fornecidas a grandes lojas de departamentos como a Macy’s. Meu pai sempre me levava a Nova York para viagens de negócios e lazer – em seu tempo livre, ele me levava para fazer compras. Mas eu não acredito que sou uma especialista. No entanto, eu gosto de me vestir e apreciar a moda de forma semelhante a como se aprecia a arte. Assim como no meu trabalho profissional, estou sempre sintonizada com as últimas tendências e estilos. Minha abordagem é que, independentemente do que você veste, a base de um grande guarda-roupa deve ser consciente a ponto de incluir roupas com tecidos de qualidade e um ótimo ajuste. Alfaiataria é a chave. E semelhante às marcas da nossa empresa, nunca deve ser uma abordagem de tamanho único. Então, com minhas roupas, quero me destacar, mas do jeito certo.

Reprodução/Forbes
Nadia Di Donato no segundo andar de seu mais novo restaurante, Don Alfonso 1890

F: Você pode elaborar sobre o que você quer dizer com “me destacar do jeito certo”?

NDD: Mais uma vez, sinto que é sobre fazer sua lição de casa. Eu não quero necessariamente me misturar, mas também não quero me destacar de um jeito gritante. É sobre ser atencioso e conhecer o contexto de onde você está (e com quem você está, às vezes). Por exemplo: se eu estiver me encontrando com minha equipe de construção interna, eu usarei jeans de Philipp Plein e uma camisa polida, mas casual. Eu sempre tenho que me sentir bem com o que estou usando – acredito que isso dá confiança em como se pensa, se sente e se comporta. Enquanto isso, para uma festa de lançamento ou evento com uma de nossas marcas, eu posso ser um pouco mais ousada e dinâmica.

F: Seu estilo evoluiu nos últimos anos?

NDD: Sim. Quando eu era mais jovem, eu era muito mais experimental com a moda. Além disso, um pouco rebelde, daquelas que se recusam a mudar. Se me dissessem para usar uma saia (eu fui para uma escola católica), eu preferiria uma calça e um colete. Suponho que posso dizer que estou contra a corrente desde o início – e há tanto tempo que agora parece que isso começou a mudar. E essa mentalidade (de permanecer fiel a mim mesma e não prestar atenção aos pessimistas) permeia tudo o que faço.

F: Você tem algum lugar favorito no qual gosta de comprar e de apoiar?

NDD: Está em todo o mundo – como indicado pelo que estou vestindo esta noite. Minha roupa é uma coleção de peças que falaram comigo em minhas viagens. Eu não acho que a moda deva ser engarrafada ou confinada – é por isso que eu provavelmente não tenho um lugar chave definitivo para fazer compras, já que isso pode ser bastante limitador (e você pode acabar sendo uma vítima de se tornar uma imagem dessa marca). Suponho que isso também explica por que diversificamos o portfólio da nossa empresa – o desafio é revigorante e a inspiração pode vir de qualquer lugar. Mas se você me perguntar sobre as lojas locais de Toronto que tenho orgulho em apoiar, uma que me vem à mente é definitivamente a TNT. Eu não sou uma daquelas pessoas que faz compras por horas a fio, então na TNT vou duas vezes por ano (abril para a primavera e verão e setembro para coleções de outono e inverno) e “estoco”. Eles são um ótimo “one-stop-shop”, uma vez que carregam uma gama de grandes marcas. Eu visito em Eglinton ou Yorkville e pego tudo o que preciso. Para o local anterior, Cheryl é uma bênção (ela me ajudou em diversas ocasiões na execução de transformações completas em meu guarda-roupa).

F: O que você comprou recentemente?

NDD: Suéteres de Brunello Cucinelli. Ideais principalmente quando estamos no final do verão e prestes a entrar no outono. Eles são de uma qualidade impressionante, com grandes estilos – misturas de algodão e seda, cashmere e lã, muitas variações de tecido e design. Eu também comprei um vestido cintilante da Balmain e sandálias da Versace com tema marinho.

F: Se você fosse descrever seu estilo com três adjetivos, que palavras usaria?

NDD: Discreto, sofisticado e elegante.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).