4 dicas para conseguir um emprego no Google

Getty Images
Embora você não saiba exatamente como serão as entrevistas, alguns conselhos são sempre úteis

Para alguns, essa é a principal meta da carreira: conseguir um emprego no Google. Antes de tentar uma vaga, porém, verifique se você sabe o que o Google está procurando. Não há um caminho direto ou fórmula predefinida para quem quer se tornar um “Noogler” — termo usado pela gigante de tecnologia para um novo funcionário. Como cada entrevista pode ser única, não há guia ou manual para a ocasião.

LEIA MAIS: Google investe US$ 700 milhões em centro de dados ecológico

Mas algumas ideias podem ajudar. E, se você esquecê-las às vésperas da entrevista, basta pesquisar no Google. Veja, na galeria de fotos abaixo, quatro dicas para ser contratado pelo Google:

  • 1. Linkedin atualizado: currículo importa

    É hora de limpar seu perfil do Linkedin. Pode ser senso comum, mas seu currículo é a primeira fonte de informações que o Google vai ter de você. A empresa enxerga o currículo como o local ideal para destacar conquistas. Se você ocupou uma posição de liderança, o Google quer saber. Qual foi o seu papel? Como liderou e influenciou os outros? Como mensurou seu êxito?

  • 2. Entrevistas por telefone ou Google Hangout

    As entrevistas por telefone ou Google Hangout podem durar de 30 a 60 minutos e são uma oportunidade para falar com um gerente ou colega em potencial. Se desejar uma posição como engenheiro de software, esteja preparado para discutir algoritmos e estruturas de dados. Você provavelmente será convidado a escrever de 20 a 30 linhas de código.

    Durante a entrevista, lembre-se dessas quatro etapas ao ser confrontado com uma pergunta aberta:

    – Faça questões esclarecedoras
    – Explique sua resposta em um algoritmo
    – Converta esse algoritmo em um código viável, de acordo com o caso
    – Otimize. Teste. Encontre falhas

    Se você não é engenheiro de software, deverá ter de responder a perguntas comportamentais, hipotéticas ou baseadas em casos.

  • 3. Como você pode dominar a entrevista

    Embora você não saiba exatamente como serão as entrevistas, alguns conselhos são sempre úteis:

    – Anote as possíveis perguntas e respostas que pode receber. Comece pelas mais comuns e prováveis. Se não souber, procure no Google
    – Mostre como você pensa
    – Explique como toma decisões
    – Demonstre como aborda e resolve problemas
    – Não há problema em fazer perguntas esclarecedoras para entender o que é questionado
    – Mostre suas posições e demandas com evidências e dados

    Se você está se candidatando a um cargo técnico, esses conselhos podem ajudá-lo:

    – Conheça pelo menos uma linguagem de programação
    – Concentre-se na compreensão de conceitos (em vez de memorização)
    – Aborde o problema com algoritmos
    – Compreenda a classificação e as estruturas de dados
    – Espere receber possíveis problemas de matemática

  • 4. Como ter “Googlyness”

    Sim, essa é uma palavra real — assista ao filme “Os Estagiários”, com Vince Vaughn e Owen Wilson, para mais informações. “Googlyness” incorpora vários atributos intangíveis, como paixão, motivação, empreendedorismo, criatividade, persistência e determinação — assim como uma crença inerente na possibilidade de a tecnologia tornar o mundo um lugar melhor. Se você é um Googler, pode ter sua própria definição — melhor — do conceito. Você não é obrigado a ter “Googlyness” durante a entrevista, mas considere isso um bônus adicional.

1. Linkedin atualizado: currículo importa

É hora de limpar seu perfil do Linkedin. Pode ser senso comum, mas seu currículo é a primeira fonte de informações que o Google vai ter de você. A empresa enxerga o currículo como o local ideal para destacar conquistas. Se você ocupou uma posição de liderança, o Google quer saber. Qual foi o seu papel? Como liderou e influenciou os outros? Como mensurou seu êxito?

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).