3 sinais de que você está pronto para empreender

Um dos momentos mais assustadores da jornada do empreendedorismo ocorre antes mesmo do início. Decidir largar um emprego seguro, com salário garantido, na esperança de que sua ideia de negócio seja recompensada é a primeira de muitas decisões difíceis que os empreendedores precisam tomar.

LEIA TAMBÉM: Logo seu chefe poderá ser um robô – e você vai gostar dele

É preciso muita determinação e resiliência para se tornar um empreendedor de sucesso e, na maioria das vezes, os lucros iniciais são pequenos. Segundo Lori Greiner, “os empresários são as únicas pessoas que trabalham 80 horas por semana para evitar trabalhar 40 horas por semana”.

Perguntei aos donos de empresas bem-sucedidas como eles sabiam que estavam prontos para deixar o emprego e iniciar seu próprio empreendimento. Ou seja, eu queria saber quais os sinais que lhes diziam que aquela era a hora certa.

Veja, na galeria de fotos a seguir, os 3 motivos que levaram empreendedores bem-sucedidos a identificarem a hora certa para largar seus empregos e se arriscarem em negócios próprios:

  • Insatisfação com o emprego

    “Se você não estiver satisfeito com sua situação, cabe a você mudar isso. Pode levar meses ou anos para implementar a mudança, mas ninguém mais vai fazer isso por você ”, diz Mary Clavieres, fundadora e CEO da The Transitions Collective, uma plataforma que fornece acesso a especialistas e recursos para mulheres que querem fazer a transição de um trabalho corporativo para o empreendedorismo. “Faça um plano, conheça suas finanças, estabeleça metas e continue agindo para seguir em frente cada vez mais firme. Haverá um momento em que você precisará sair de seu emprego se quiser que seu próprio negócio atinja potencial. Por isso eu digo: vá com tudo, mas é como se fosse um salto de paraquedas”.

  • Falta de interesse no seu trabalho

    “Comecei meu negócio de joias enquanto trabalhava em período integral, e prometi a mim mesma que, se em algum momento eu começasse a dedicar metade do esforço a um ou a ambos, seria hora de reavaliar o que eu estava fazendo. Essa hora chegou e eu senti que nenhum dos meus trabalhos estava fluindo. Esse foi o maior sinal para mim – que fisicamente eu não conseguia mais fazer as duas coisas”, conta Mallory Shelter, designer de joias e dona da joalheria Shelter. “Eu senti que era uma oportunidade de sair do meu trabalho e começar o meu negócio em tempo integral, e me dei um ano de prazo para ver se conseguiria me sustentar financeiramente por meio do meu próprio negócio.”

    É importante consultar um contador para compreender as necessidades financeiras da gestão de uma empresa, assim como quanto deve ser reservado para cobrir os impostos do trabalho independente. “Ver os lucros chegando pode ser emocionante, mas é preciso ter certeza de que há espaço suficiente para as despesas”, acrescenta.

    Shelter também aconselha que você tenha uma rede forte de clientes antes de iniciar a empresa. “Eu tinha dados suficientes nas mãos para poder prever tendências de vendas e estimar uma receita mensal.”

  • Identificar uma lacuna no mercado

    Mary Clavieres, que também fundou a Brief Transitions, empresa de produtos que vendem roupas íntimas pós-parto, notou uma lacuna no mercado após o nascimento de sua filha. “O hospital me deu roupas íntimas de malha para usar depois da minha cesariana e não consegui encontrá-las para comprar depois, durante minha recuperação em casa. A Brief Transitions surgiu do desejo de fornecer roupas íntimas de malha para as mulheres. Elas merecem ter os suprimentos para a recuperação pós-parto.”

    Quando você encontra um mercado que tem um problema não resolvido somado a uma alta demanda, criar um produto ou serviço que solucione esse problema pode levá-lo ao sucesso. Isso não apenas limita o número de concorrentes que você tem no início, mas seus consumidores-alvo são mais fáceis de identificar e alcançar.

    É sempre importante pedir ajuda em sua jornada. “Eu disse a todo mundo que estava iniciando um projeto e pedi conselhos e orientações de outros proprietários de empresas. Você nunca sabe quem pode abrir portas para você”, diz ela. “É bom lembrar que o seu negócio é sempre um trabalho em andamento e você nunca saberá tudo – pode ser fácil ser derrotado se você fizer algo errado, perder um cliente ou tiver problemas para navegar em determinadas áreas, mas tudo faz parte do processo.”

Insatisfação com o emprego

“Se você não estiver satisfeito com sua situação, cabe a você mudar isso. Pode levar meses ou anos para implementar a mudança, mas ninguém mais vai fazer isso por você ”, diz Mary Clavieres, fundadora e CEO da The Transitions Collective, uma plataforma que fornece acesso a especialistas e recursos para mulheres que querem fazer a transição de um trabalho corporativo para o empreendedorismo. “Faça um plano, conheça suas finanças, estabeleça metas e continue agindo para seguir em frente cada vez mais firme. Haverá um momento em que você precisará sair de seu emprego se quiser que seu próprio negócio atinja potencial. Por isso eu digo: vá com tudo, mas é como se fosse um salto de paraquedas”.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).