5 dicas para convencer o recrutador de que você quer o emprego

Getty Images
Empregadores querem funcionários que queiram trabalhar na empresa

A primeira pergunta que faço em uma entrevista de emprego é: “Por que você quer esta posição?”. Eu sou recrutador há mais de 20 anos e já trabalhei para diferentes indústrias, funções e níveis. Sempre customizo minha estratégia para entrevistas, então perguntas específicas mudam, dependendo dos fatores a que preciso ter acesso. No entanto, sempre quero saber sobre a motivação.

LEIA MAIS: 4 dicas para superar o estresse antes de uma entrevista de emprego

Para qualquer oportunidade de trabalho, há diversos candidatos qualificados – o desejo, muitas vezes, pode vencer. Empregadores querem funcionários que queiram trabalhar na empresa. Pessoas motivadas têm mais atitude, resistem aos inevitáveis ​​altos e baixos e são colegas melhores.

No entanto, não é o suficiente dizer que quer o emprego. Se você encontrar alguém e disser que está feliz em vê-lo, por exemplo, mas não se lembrar de seu nome ou ficar procurando outra pessoa enquanto fala, ninguém vai acreditar que seu interesse é genuíno.

Quando falar sobre o momento e a circunstância, tenha cuidado ao discutir sua situação atual para evitar dar a impressão de que está mudando porque precisa desesperadamente. Foque apenas na mudança para a nova empresa. Se sua motivação é escapar do passado, então você está somente procurando uma outra alternativa. Nenhum lugar quer ser a segunda opção.

Veja, na galeria de fotos a seguir, 5 dicas para convencer um recrutador de que você realmente quer o emprego:

  • 1. Estar alinhado com a missão da empresa

    Missões não se aplicam apenas a organizações sem fins lucrativos, embora o alinhamento seja crítico nesse setor. Quando fiz uma contratação para uma função de marketing de nível básico, em uma empresa de mídia popular, os candidatos se empolgaram com as marcas conhecidas. Uma candidata, no entanto, fugiu da adulação, concentrando-se na missão por trás de uma das divisões mais icônicas. Ela sabia a história do lugar e a visão do fundador para o produto. Já havia conversado com diversas pessoas que trabalharam lá, então foi capaz de apontar como seria útil ali. Sua pesquisa exaustiva e o alinhamento claro com a missão da companhia a deixaram na frente de outros candidatos que apenas admiravam o sucesso da empresa.

  • 2. Paixão pelos produtos ou serviços da empresa

    Uma vez contratei uma diretora para uma empresa de educação que vinha de uma indústria diferente, mas que já estava usando o produto que a companhia havia criado. Não para um projeto de marketing, mas para a área de recursos humanos. A empresa adorou o fato de a candidata saber quem ela era exatamente e este foi um fator decisivo para colocá-la na lista de finalistas. Claro, ela ainda precisou se destacar durante as desafiadoras rodadas finais da entrevista, mas conseguiu o emprego.

  • 3. Admiração pela indústria

    Às vezes, você não tem experiência no segmento da companhia na qual está pleiteando uma vaga. Contudo, demonstrar interesse claro na indústria como um todo é um diferencial.

  • 4. Ser adequado para a posição

    O escopo de responsabilidade e o desafio do emprego também são boas motivações. Já treinei uma diretora de novos produtos para uma empresa de alimentos cuja expertise não era propriamente do setor, mas sim da função (lançar linhas de negócios, no caso dela). Já que a companhia estava especificamente contratando alguém que pudesse projetar uma nova oferta do zero, e essa candidata já tinha um bom histórico nessa tarefa, acreditava-se que essa era uma função na qual ela prosperaria.

  • 5. Bom momento

    Um dos meus clientes parecia estar no pico de sua carreira de serviços profissionais quando decidiu procurar um novo emprego. No entanto, a trajetória de seu setor significava um novo trabalho, focado mais no desenvolvimento de negócios e menos no gerenciamento geral – mas ele queria algo diferente. Essa era a oportunidade das empresas para oferecer a função em que ele faria o que queria – e ela ainda conseguiria um especialista. É importante explicar o motivo pelo qual você está mudando, para que a empresa em potencial entenda que está decidido a sair de determinada posição – e não a ser eliminado.

1. Estar alinhado com a missão da empresa

Missões não se aplicam apenas a organizações sem fins lucrativos, embora o alinhamento seja crítico nesse setor. Quando fiz uma contratação para uma função de marketing de nível básico, em uma empresa de mídia popular, os candidatos se empolgaram com as marcas conhecidas. Uma candidata, no entanto, fugiu da adulação, concentrando-se na missão por trás de uma das divisões mais icônicas. Ela sabia a história do lugar e a visão do fundador para o produto. Já havia conversado com diversas pessoas que trabalharam lá, então foi capaz de apontar como seria útil ali. Sua pesquisa exaustiva e o alinhamento claro com a missão da companhia a deixaram na frente de outros candidatos que apenas admiravam o sucesso da empresa.

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).