4 dicas de saúde mental para trabalhadores remotos

Getty Images
Estresse e burnout, ao contrário do que parece, podem atingir também os profissionais independentes

Atualmente, mais de 300 milhões de pessoas ao redor do mundo vivem e trabalham deprimidas. Um em cada seis indivíduos lida com um problema de saúde mental, como ansiedade, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), estresse pós-traumático e depressão no local de trabalho. Algumas das pessoas nessas condições procuram empregos como freelancers ou remotos, como uma alternativa para tentar reduzir o esgotamento.

LEIA MAIS: As 100 melhores empresas para trabalho remoto em 2018

De fato, um trabalho à distância permite estabelecer um melhor equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, passar mais tempo com a família e reduzir a pressão e as distrações dos grandes escritórios. Mas o freelance também vem com uma grande carga emocional. Estresse e burnout, ao contrário do que parece, podem atingir também os profissionais independentes.

Segundo recente pesquisa conduzida pela Epson, no Reino Unido, 48% dos freelancers que trabalham em casa admitiram que se sentem solitários e 46% acreditam que essa condição os deixa isolados. O trabalho remoto pode agravar os problemas de saúde mental, a menos que você invista no desenvolvimento de uma rotina saudável.

Veja, na galeria de fotos abaixo, 4 dicas essenciais de saúde mental para trabalhadores remotos:

  • 1. Aprenda a negociar consigo mesmo

    Ser o seu próprio chefe significa que você responderá à pessoa mais difícil do mundo – você mesmo. O que é ainda pior: o seu “chefe” o deixa sempre em segundo plano. Além disso, não você não pode deixar a sua mesa, ir a um bar e conversar com um amigo sobre aquele “seu chefe idiota”.

    Muitos freelancers se culpam por serem muito críticos em relação a si mesmos constantemente, o trabalho nunca feito ou a falta de compromisso. Como resultado, eles ficam ansiosos e estressados.

    Para evitar isso, aprenda como negociar com o crítico que vive dentro de você. Crie listas diárias mais realistas de tarefas, celebre suas realizações todos os dias e pratique a gratidão. Cientistas cognitivos dizem que as pessoas que regularmente fazem o exercício das “três coisas boas” (nomeiam três bons momentos ou coisas que aconteceram durante o dia) testemunham melhorias consideráveis ​​na saúde mental e na felicidade geral.

  • 2. Socialize além do seu nicho

    Socialização e networking são frequentemente prescritos como a melhor receita para lidar com a síndrome do “freelancer solitário”. “Interagir regularmente com outras pessoas é extremamente importante para quem trabalha sozinho”, diz Cynthia Telles, diretora do Centro de Excelência Neuropsiquiátrica Hispânica da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). “No entanto, apesar da linha comum de aconselhamento, os trabalhadores remotos deveriam parar de procurar companhia de outros freelancers. Quando as pessoas que você convive têm os mesmos problemas e lidam com as mesmas ansiedades, você pode acabar ficando preso em um ciclo de pressão e estresse, agravado pela experiência de seus colegas.”

    Certifique-se de se conectar com pessoas que não têm nada a ver com o seu segmento ou estilo de vida. Deste modo, você se abre para diversas influências positivas e para de se sentir confinado à rotina.

  • 3. Invista em formas mais caras de cuidar de si mesmo

    Quando estamos em um estado mental ruim, sentimos que não merecemos qualquer “recompensa”, mesmo que elas possam nos ajudar a nos sentirmos melhores e mais saudáveis. Este é um erro que você deve evitar. Atividades gratuitas para deixá-lo mais motivado, como caminhadas, meditação guiada em casa ou beber mais água, são mais fáceis de serem programadas em sua agenda. Mas tenha coragem de gastar em itens de autocuidado mais caros de vez em quando.

    Investir em coisas melhores para si mesmo – uma cadeira mais confortável, um computador melhor, meias mais quentes – significa apostar em seus negócios. Quanto melhor você se sentir todos os dias, mais motivado estará para fazer seu trabalho e ganhar mais dinheiro.

  • 4. Aprenda a lidar com a rejeição

    O medo da rejeição e de críticas é um dos problemas comuns que impedem as pessoas de se tornarem trabalhadores remotos. Trabalhar para si mesmo significa que todo comentário negativo vai parar bem na sua frente. Muitas pessoas escolhem trabalhar como freelancer como uma maneira melhor de canalizar sua paixão pelo design, escrita ou codificação – e é por isso que, para eles, reclamações ou críticas parecem mais pessoais do que para funcionários corporativos.

    Rejeições frequentes também minam a confiança e motivação e podem piorar o estado mental. Você precisará encontrar alguns mecanismos de enfrentamento que funcionem. Beverly Flaxington sugere tentar as seguintes técnicas:

    1. Pratique a ressignificação: mude a narrativa de “não tenho talento, ninguém vai me contratar!” para uma afirmação mais positiva como “encontrar o primeiro emprego como freelancer é difícil para todos e, por isso, eu não sou uma exceção”;

    2. Canalize sua autoconfiança: faça uma lista diária de coisas que você faz bem. Revise regularmente suas conquistas e celebre-as.

1. Aprenda a negociar consigo mesmo

Ser o seu próprio chefe significa que você responderá à pessoa mais difícil do mundo – você mesmo. O que é ainda pior: o seu “chefe” o deixa sempre em segundo plano. Além disso, não você não pode deixar a sua mesa, ir a um bar e conversar com um amigo sobre aquele “seu chefe idiota”.

Muitos freelancers se culpam por serem muito críticos em relação a si mesmos constantemente, o trabalho nunca feito ou a falta de compromisso. Como resultado, eles ficam ansiosos e estressados.

Para evitar isso, aprenda como negociar com o crítico que vive dentro de você. Crie listas diárias mais realistas de tarefas, celebre suas realizações todos os dias e pratique a gratidão. Cientistas cognitivos dizem que as pessoas que regularmente fazem o exercício das “três coisas boas” (nomeiam três bons momentos ou coisas que aconteceram durante o dia) testemunham melhorias consideráveis ​​na saúde mental e na felicidade geral.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).