Como as mulheres na tecnologia podem agir juntas

Getty Images
A maioria concorda que, embora os obstáculos para o avanço da carreira feminina sejam substanciais, também existem muitas oportunidades de aprender com outras mulheres a fim de alcançar o progresso.

O sentimento de exclusão de uma mulher na área da tecnologia é algo muito comum. Não sou engenheira, mas sou bacharel em administração e estrategista de marketing digital autodidata. Como fundadora, levantei mais de US$ 10 milhões nos últimos 15 anos. Mesmo assim, nunca vou esquecer o que um gerente de capital de risco me disse em 2011, quando eu estava captando recursos: “Eu não achava que uma mulher pudesse escrever um plano de negócios. É difícil de acreditar”.

LEIA MAIS: 13 roteiros de viagens com mulheres bem-sucedidas

Chocante, eu sei. Mas a verdade é que há muitas maneiras de silenciar e minimizar as contribuições das mulheres na tecnologia, e o fato de estarmos em desvantagem numérica também não ajuda. De acordo com a Burtch Works, 85% dos cientistas de dados são homens. Além disso, apenas 18% dos diplomas de bacharel em ciência da computação em 2016 foram concedidos a mulheres, de acordo com o Centro Nacional de Estatísticas da Educação. Então, o que pode ser feito para ajudar as mulheres a deixar sua marca na tecnologia?

Conversei com centenas de mulheres sobre este assunto. A maioria concorda que, embora os obstáculos para o avanço da carreira feminina sejam substanciais, também existem muitas oportunidades de aprender com outras mulheres a fim de alcançar o progresso. Aqui estão algumas das lições que aprendi com essas discussões:

A perfeição pode ser perfeitamente miserável

Todas nós já passamos por situações que exigiam a entrega de um projeto que parecia mal feito ou que simplesmente não correspondia ao nosso potencial. Mas algumas das mulheres com quem eu conversei ficaram realmente paralisadas pelo medo de não serem perfeitas. Quando eu era mais jovem, senti que meu trabalho precisava ser perfeito, caso contrário, eu seria um fracasso. O perfeccionismo não é exclusivamente um traço feminino, mas é algo que surge repetidas vezes em minhas conversas com mulheres da área de tecnologia. Pode haver muita pressão interna para produzir um trabalho perfeito para que, finalmente, os homens levem o trabalho dessas mulheres a sério.

E, embora isso seja algo difícil de superar, a verdade é que a perfeição está nos olhos de quem vê. Desde que o resultado final seja utilizável, já é bom o suficiente para o ambiente corporativo. Mantenha o foco na estratégia maior para diminuir o incômodo peso do perfeccionismo.

Você dá conta do trabalho

Alguma vez você já se deu conta de estar em meio a um projeto ou reunião e sentir que tudo aquilo estava deixando-a com mais dúvidas? Talvez você tenha pensado que não era tão boa quanto as pessoas ao seu redor e tenha tido medo de que os outros a vissem como uma impostora. Muitas mulheres com quem conversei descreveram ser assombradas pela síndrome do impostor e algumas revelaram que o sentimento permaneceu por anos.

Em particular, as hierarquias podem reforçar a síndrome do impostor porque são construídas para que uns se sintam abaixo dos outros. Como apenas 15% dos cientistas de dados são mulheres, pode-se dizer que a maioria das equipes nessa área não é liderada pelo público feminino. E sem aliados e mentores na cadeia, é fácil sentir-se isolada e ineficiente.

É sempre útil lembrar que seus anos de experiência a levaram a esse patamar de vida. Mas se você está procurando validação externa, a chave é sair da sua zona de conforto. Ir a encontros e eventos para fazer contatos pode ajudá-la a ver onde seu conjunto de habilidades se encaixa na comunidade em geral. Há um mundo fora do seu departamento e você pode ser uma das mais talentosas profissionais dele.

Introvertida, você está em boa companhia

A ciência de dados é uma profissão cheia de pessoas introvertidas. Com um ciclo de trabalho solitário e muito computacional, muitos profissionais dessa área podem minimizar a interação humana. Introversão tem uma série de benefícios no local de trabalho, mas, às vezes, também pode dificultar a carreira. Os introvertidos não tendem a se promover, seja para procurar mentores ou fazer uma pergunta. Isso significa que eles renunciam a oportunidades de avanços e conselhos que podem ser úteis.

Como é muito difícil fazer tudo sozinho, as alianças podem ajudar, tanto no local de trabalho quanto na vida. Lembre-se de que você está cercada por outras pessoas, e todas elas estão no mesmo barco. Encontre aquelas que estão trabalhando bem no seu setor e comece a compartilhar seu trabalho com elas. Conecte-se naquilo pelo qual você é apaixonada – sua carreira.

Nós somos melhores juntas

Não importa o que você esteja fazendo na área da tecnologia, uma coisa é certa: não precisa fazer isso sozinha. Uma mentora – mulher – é importante, pois com ela você pode ter uma perspectiva completamente diferente. Ao procurar outras mulheres acima de você, você está se armando de uma poderosa orientação. E ao orientar as que estão abaixo, você está criando amizades importantes que podem facilitar sua função é até oferecer uma ajuda extra.

Então, lembre-se sempre que você não está sozinha. Embora eu não consiga impedir que os homens questionem meu trabalho ou me coloquem para baixo, eu tenho um grande ciclo de mulheres que estão disponíveis para orientação. Encontre uma rede que a mantenha resiliente diante da adversidade.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).