9 maneiras de encontrar a carreira ideal

Getty Images
Depois de aperfeiçoar o que é importante para você e seus pontos fortes, é hora de começar a traçar diferentes caminhos que podem funcionar

Resumo:

  • Muitas pessoas estão infelizes com suas carreiras, porém completamente inseguras sobre o que fazer em seguida;
  • Esse lugar de incerteza é o ponto ideal para a coach Maggie Mistal;
  • Para que seus clientes façam a melhor escolha, a especialista desenvolveu um sistema de nove itens que examinam uma variedade de fatores, como o salário ideal, as habilidades que mais gostam de usar e o que os motiva, entre outros.

Para algumas pessoas, escolher uma carreira é uma tarefa simples. Elas têm um caminho que querem seguir e vão em frente. O mais desafiador é quando alguém está infeliz, porém completamente inseguro sobre o que fazer em seguida. Esse lugar de incerteza é o ponto ideal da coach Maggie Mistal. Ela não só aconselha os clientes sobre como fazer a escolha perfeita, mas há 17 anos ela passou da consultoria de gestão para o coaching, para que pudesse entender o processo.

LEIA MAIS: 4 dicas para uma mudança de carreira bem-sucedida

Maggie desenvolveu um sistema de nove itens para ajudar seus clientes a seguirem em direção à carreira ideal. Eles examinam uma variedade de fatores: o salário ideal, as habilidades que mais gostam de usar, o que os motiva, sua missão ou propósito exclusivo e outros detalhes, como o tamanho de uma empresa e a localização de um empregador. “Esses aspectos se tornam peças de quebra-cabeça que eles podem juntar de diversas maneiras. É aí que entra a criatividade, com um brainstorming de novas possibilidades de carreira ou uma nova reviravolta na escolha tradicional. Quando as pessoas reparam em suas carreira, tudo muda.”

A especialista explica que as nove perguntas são apenas o primeiro passo. Depois de aperfeiçoar o que é importante para você e seus pontos fortes, é hora de começar a traçar diferentes caminhos que podem funcionar. Em seguida, é preciso pesquisar, coletar informações e obter o máximo de exposição para a carreira que você acha que é a melhor escolha. “Você não pode simplesmente entrar em um campo e experimentá-lo – é questão de tentativa e erro. A pesquisa é crucial para saber onde você quer investir seu tempo e sua vida”, diz ela. Depois disso, os clientes estão prontos para buscar um emprego. “Tudo isso faz com que você tenha confiança para saber se determinada carreira funcionará. Quando as pessoas alinham a maneira como ganham dinheiro com quem são como pessoa, encontram um sucesso incrível.”

No final do exercício, você deve começar a ver tendências e padrões. Ao trabalhar com um coach ou sozinho, pense em iniciativas que correspondam aos fatores que você deseja em um emprego. Saber o que realmente quer é o primeiro passo para combiná-lo com a escolha ideal.

Veja, na galeria de fotos abaixo, 9 maneiras de encontrar a carreira ideal segundo a coach Maggie Mistal:

  • 1. No que você tem interesse?

    Comece pensando no que gosta de fazer ou naquilo que o fascina. Quando tem tempo livre, como gosta de gastá-lo? O que está pesquisando ou lendo? “Não pense, neste estágio, no tipo de trabalho, salário ou nas habilidades que você precisa. É isso que pode manter as pessoas onde elas estão”, explica a coach. Em vez disso, concentre-se apenas no que gosta de fazer como ponto de partida.

  • 2. Quais são os seus talentos especiais?

    Maggie aconselha que seus clientes respondam a duas perguntas simples, com o objetivo de aprimorar suas habilidades inatas: “As pessoas o agradecem por qual motivo? Para que o procuram?”. Muitas vezes, são qualidades não consideradas como habilidades especiais, mas que podem levar a uma carreira que combina naturalmente com você. Por exemplo: você é um ótimo cozinheiro? Organizador de festas? Especialista em finanças? Conselheiro ou solucionador de problemas? Se você já é um recurso para as pessoas, esse conjunto de habilidades deve ser valorizado.

  • 3. Quais habilidades você deseja utilizar?

    “Você tem um currículo com as coisas que já fez. Mas e se você fosse construir um com as habilidades que deseja?”, questiona a especialista. “Quais são as ações que deseja realizar regularmente? Como quer passar o dia de modo significativo? Elevar a ideia de um emprego para algo além de um pagamento é importante. Se todo dia importa, o que você quer fazer?”, pergunta.

  • 4. Que setores são interessantes para você?

    Maggie aconselha a focar em indústrias nas quais você naturalmente se interessa. “Desde jovens, nos interessamos por áreas específicas”, explica. Pense mais do que em um trabalho específico. Em vez disso, concentre-se nos campos que são intrigantes para você. Converse com as pessoas que trabalham com isso e saiba quais são os pontos de entrada, as áreas de crescimento e para onde a indústria está se dirigindo.

  • 5. Quais valores você gostaria de expressar por meio do seu trabalho?

    “O teste decisivo para a satisfação no trabalho é o que você faria mesmo sem ser remunerado”, diz Maggie. “Isso é diferente para cada pessoa. Algumas querem a emoção de viver todos os dias de modo diferente. Outras querem ser criativas no trabalho. Para alguns, pode ser uma questão de retribuição.” A coach acredita que, embora o dinheiro seja motivador por um período, ter algum outro fator que o inspire a sair da cama de manhã é essencial para a felicidade no trabalho.

  • 6. Quem é você?

    Encontrar um trabalho que corresponda ao seu tipo de personalidade é um fator crucial para encontrar a ocupação certa. Seja você confiante, extrovertido, feliz, amigável, introvertido ou sério, será preciso um emprego no qual essas qualidades se encaixem. “Se você trabalha com algo que não corresponde a sua personalidade, não vai ser feliz ou bem-sucedido.”

  • 7. Que tipo de ambiente de trabalho você está procurando?

    Você quer trabalhar sozinho ou em uma pequena equipe? Que tipo de localização está procurando? O tipo de trajeto? Você é mais feliz em uma empresa grande ou pequena? Com que tipo de pessoas ou gestão você trabalha melhor? “Pense no estilo de cultura na qual trabalha melhor e mapeie o que é mais importante”, ensina a especialista.

  • 8. Qual é a sua missão?

    Segundo Maggie, pensar sobre o seu propósito pode ser uma maneira muito motivadora e poderosa de refletir a respeito do seu trabalho. “Esta é a busca mais elevada que eu quero que meus clientes façam. Examine o que você é obrigado a fazer – ou pense de outra forma. O que você gostaria de destacar em sua vida?”

  • 9. Qual é o seu salário ideal?

    Que número faria você se sentir valorizado, apreciado, como se tivesse alcançado o seu valor? Esse é o seu salário ideal. A coach faz com que seus clientes foquem no pagamento perfeito durante a transição. Mapear suas despesas principais e o que você precisa fazer ou o que pode reduzir é uma parte essencial do processo. Algumas mudanças de carreira podem envolver um recuo financeiro, então entender o que pode ser feito em termos de renda (por um curto período de tempo durante a passagem) é uma informação fundamental.

1. No que você tem interesse?

Comece pensando no que gosta de fazer ou naquilo que o fascina. Quando tem tempo livre, como gosta de gastá-lo? O que está pesquisando ou lendo? “Não pense, neste estágio, no tipo de trabalho, salário ou nas habilidades que você precisa. É isso que pode manter as pessoas onde elas estão”, explica a coach. Em vez disso, concentre-se apenas no que gosta de fazer como ponto de partida.

 


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).