8 hábitos que você deve quebrar para ser produtivo

Westend61/GettyImages
Controlar os maus hábitos é fundamental, e não apenas em prol da produtividade

Resumo:

  • Hábitos ruins podem prejudicar o desempenho, causar atrasos e diminuir a criatividade sem que possamos perceber;
  • Segundo estudo da Universidade de Minnesota, pessoas com bom autocontrole tendem a ser mais felizes no presente e a longo prazo;
  • Ter o hábito de ser perfeccionista e multitarefa diminui a produtividade — é preciso entender que as ideias demoram a maturar e que fazer duas coisas ao mesmo tempo pode resultar em duas entregas ruins.

“Com autodisciplina e autocontrole constantes, você pode desenvolver grandeza de caráter” (Grenville Kleiser)

VEJA TAMBÉM: 6 hábitos de funcionários que são promovidos

Nada sabota tanto a sua produtividade quanto hábitos ruins. Eles são traiçoeiros, se acomodam aos poucos sem você sequer perceber os danos causados. Maus hábitos atrasam você, diminuem a precisão, podem deixá-lo menos criativo e sufocar seu desempenho. Controlar os maus hábitos é fundamental, e não apenas em prol da produtividade. Um estudo da Universidade de Minnesota descobriu que as pessoas que exercem um bom grau de autocontrole tendem a ser muito mais felizes que as demais, tanto no presente como a longo prazo.

Veja, na galeria de imagens a seguir, oito hábitos que podem prejudicar seu desempenho. Alguns hábitos podem parecer inofensivos, mas se somar aos demais para fazer um grande estrago. Quebrar esses costumes o tornará mais produtivo e permitirá que você aproveite o clima positivo que acompanha o aumento do autocontrole. A maior parte do trabalho é escolher entre prazeres imediatos e duradouros. Afinal, o pior hábito é perder o que realmente importa para você.

  • 1. Telefone, tablet ou computador na cama

    Este é um grande problema de que a maioria das pessoas não se dá conta. A luz azul de comprimento de onda curto, emitida pelos dispositivos eletrônicos, interfere no humor, no nível de energia, na qualidade do sono e no descanso das pessoas. A iluminação solar da manhã contém altas concentrações desse tipo de luz. Quando seus olhos são expostos a essa claridade, a produção do hormônio indutor do sono e a melatonina são interrompidas, o que o deixa alerta. À tarde, os raios do sol perdem a luz azul, o que permite ao corpo induzir o estado de sonolência.

    À noite, quando não espera nenhuma exposição à luz azul, seu cérebro é muito sensível a ela. A maioria dos nossos dispositivos favoritos — laptops, tablets, televisões e celulares — emitem o comprimento de onda azul. No caso de seu laptop, tablet e telefone, a luminosidade incide diretamente no rosto. Esta exposição interfere na sua capacidade de adormecer, bem como na qualidade do seu sono, uma vez que você apenas cochila. Como todos nós já experimentamos, uma noite mal dormida tem efeitos desastrosos na produtividade. A melhor coisa a fazer é evitar esses dispositivos após o jantar — a TV pode ser uma boa distração, desde que esteja longe o suficiente dos olhos.

  • 2. Uso impulsivo da internet

    Levamos, em média, 15 minutos para nos concentrar e nos envolver completamente em uma tarefa. A partir daí, entramos em um estado eufórico de produtividade ampliada, chamado fluxo. Pesquisas mostram que pessoas em estado de fluxo são cinco vezes mais produtivas do que fora dele. Ao se distrair no trabalho por sentir uma coceira para verificar as notícias, uma notificação no Facebook, os pontos do campeonato de futebol ou qualquer outra coisa, você sai do estado de fluxo. Isso significa que é preciso passar por outros 15 minutos de concentração contínua para retomar o fluxo. Distrações em excesso podem fazer com que você passe o dia todo sem experimentar esse impulso de produtividade.

  • 3. Perfeccionismo

    A maioria dos escritores despende incontáveis ​​horas pensando seus personagens e enredos — chegam até a escrever páginas e mais páginas que nunca incluirão no livro. Eles fazem isso porque sabem que as ideias precisam de tempo para se desenvolver. Nós tendemos a travar na hora de começar algo porque estamos cientes de que nossos insights não são perfeitos e que aquilo que produzimos pode não ser bom. Mas como você pode produzir algo grandioso se não der um primeiro passo e tempo para as suas criações evoluírem? A autora Jodi Picoult resumiu com perfeição a importância de evitar o perfeccionismo: “Você pode editar uma página ruim, mas não pode editar uma página em branco”.

  • 4. Mania de reuniões

    Reuniões tomam nosso precioso tempo como nenhuma outra atividade. Pessoas muito produtivas evitam reuniões tanto quanto possível. Elas sabem que um encontro pode durar para sempre, então, quando precisarem realmente conversar, informam a todos logo no início que pretendem seguir o cronograma estabelecido. Isso define um limite claro e motiva todos a serem mais focados e eficientes.

  • 5. Resposta imediata a e-mails

    Pessoas produtivas não permitem a interrupção constante do e-mail. Além de estipular horários para verificar a caixa de entrada, elas fazem uso da ferramenta que prioriza as mensagens por remetente, criando alertas para os fornecedores mais importantes e os melhores clientes, e deixando de lado o restante até chegar o momento de parar e verificar a caixa. Algumas pessoas mais organizadas até programam uma resposta automática para informar aos remetentes quando pretendem ver os e-mails novamente.

  • 6. Habilitar a função soneca

    Ao dormir, o cérebro se move em uma série elaborada de ciclos, o último dos quais prepara você para estar alerta no horário costumeiro de despertar. É por isso que às vezes acordamos momentos antes de o despertador tocar. Seu cérebro sabe que é chegada a hora, ele está pronto. Quando você ativa a função soneca e volta a dormir, acaba por perder esse momento de alerta e levanta grogue e cansado. Esse torpor pode levar horas para passar. Portanto, não importa o quanto você se sinta exausto quando o despertador dispara, saia da cama se deseja um dia produtivo.

  • 7. Ser multitarefa

    Desempenhar diversas tarefas ao mesmo tempo é um verdadeiro crime contra a produtividade. Pesquisa realizada na Universidade de Stanford confirma que ser multitask é menos produtivo do que fazer uma única coisa de cada vez. Os pesquisadores descobriram que pessoas bombardeadas por várias frentes de informação não podem prestar atenção, lembrar dados ou mudar de uma atividade para outra com a mesma eficácia que aqueles que completam um item de cada vez. Tentar fazer duas coisas ao mesmo tempo não é uma boa ideia, porque seu cérebro não dá conta de executar duas demandas com sucesso.

    E se algumas pessoas tiverem um dom especial para múltiplas tarefas? Pesquisadores de Stanford compararam grupos de pessoas e descobriram que as mais afeitas à multitarefa ​​– aquelas que sentiam que isso aumentava a produtividade — eram, na verdade, piores em lidar com várias situações ao mesmo tempo. Os multitasks tiveram desempenho ruim por ter maior dificuldade em organizar os pensamentos e filtrar informações irrelevantes — além da considerável lentidão em mudar de uma tarefa para outra.

  • 8. Adiar tarefas difíceis

    Temos uma quantidade limitada de energia mental e, à medida que a esgotamos, nossa produtividade e nossa capacidade de tomar decisões declinam rapidamente. Isso é chamado de fadiga de decisão. Ao adiar tarefas difíceis até o final do dia, porque elas são intimidadoras, você trabalhará nelas durante seu momento de pior desempenho. Para evitar a fadiga de decisão, você deve enfrentar assuntos complexos pela manhã, quando sua mente está fresca.

1. Telefone, tablet ou computador na cama

Este é um grande problema de que a maioria das pessoas não se dá conta. A luz azul de comprimento de onda curto, emitida pelos dispositivos eletrônicos, interfere no humor, no nível de energia, na qualidade do sono e no descanso das pessoas. A iluminação solar da manhã contém altas concentrações desse tipo de luz. Quando seus olhos são expostos a essa claridade, a produção do hormônio indutor do sono e a melatonina são interrompidas, o que o deixa alerta. À tarde, os raios do sol perdem a luz azul, o que permite ao corpo induzir o estado de sonolência.

À noite, quando não espera nenhuma exposição à luz azul, seu cérebro é muito sensível a ela. A maioria dos nossos dispositivos favoritos — laptops, tablets, televisões e celulares — emitem o comprimento de onda azul. No caso de seu laptop, tablet e telefone, a luminosidade incide diretamente no rosto. Esta exposição interfere na sua capacidade de adormecer, bem como na qualidade do seu sono, uma vez que você apenas cochila. Como todos nós já experimentamos, uma noite mal dormida tem efeitos desastrosos na produtividade. A melhor coisa a fazer é evitar esses dispositivos após o jantar — a TV pode ser uma boa distração, desde que esteja longe o suficiente dos olhos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).